Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cantinho da Casa

Cantinho da Casa

As palavras que não devem ser ditas

Maria Araújo, 08.04.14

PELÉ LELÉ:  "é normal morrer operário em obra...mas as condições dos aeroportos tem que melhorar ate a copa!" PELÉ LELÉ NÃO ME REPRESENTA

 
  • Pelé não representa nem a mim. Quando ele marcou o milésimo gol falou para olharmos pelas crianças, sendo que ele não deu amor a sua filha Sandra e agora com sua declaração de que é normal um jovem operário morrer enquanto trabalha. É demais.
  • tem uma pessoa q me representa ...EU . fim.
  • É um louco por dinheiro .... Um debilóide mental .... Não fala nada com nada ....
  • Como diz minha filha, elwe já passou do prazo de validade, e começa a falar asneiras, nunca me representou.

Jornalismo de balcão

Maria Araújo, 29.01.14

Há mulheres que admiro pela sua capacidade em ouvir outras mulheres, ou homens, quando estas (es) procuram mais que uma ajuda naquilo que vão comprar, palavras de conforto e de esperança.

Tenho uma amiga que foi empresária de cabeleireiro mais de 20 anos. No seu cabeleireiro havia um pequeno espaço privado destinado às senhoras que tinham cancro, onde ela cuidava das cabeleiras, assim como com carinho e muita dedicação, também," tratava" a parte psicológica destas pessoas.

Há cerca de sete anos, passou o negócio e decidiu apostar em formação, melhorar a sua atividade e, uns meses mais depois, abriu um gabinete,deu emprego a duas colaboradoras, para se dedicar especificamente a estas mulheres e homens, 

Organiza a sua agenda e, sempre que pode, quando há lançamento de novos produtos, vai a Barcelona, vai a Paris, vai a Frankfurt, vai a Londres.

Duas vezes por semana, trabalha no Porto... E trabalho não falta, cá e lá.

Uma vez por mês jantamos fora. E falamos de nós e delas...

Outras vezes, vamos ao shopping comprar pequenos mimos que ela, a minha amiga, gosta de levar para o gabinete para que com um simples blush, um risco nos olhos, faça as clientes sairem de lá com um ar mais alegre e melhor autoestima (e nós, mulheres, sabemos que estas pequenos gestos que temos connosco são, muitas vezes  suficientes para sentirmo-nos vivas e bem)

Entrei há pouco no FB e vi que esta jovem tinha publicado no mural isto: "o cancro como acessório"

Curiosa que sou e porque admiro-a pelo talento que tem em usar as palavras e fazer delas estórias lindas, sensíveis e humanas, cliquei e li.

Destaco esta deliciosa introdução:

"Uma das coisas boas do meu trabalho é ter a oportunidade de conhecer pessoas fortes. Heroínas anónimas que transformam as minhas "estórias" em realidade.  Mulheres que expõe as suas feridas e as suas memórias através das cicatrizes que tatuam parte dos seus corpos. Há várias formas de combater o cancro, e uma delas é não ter medo dele".

Fiquei fascinada, como sempre fico, com o conteúdo deste post. Na verdade, não conhecia a jovem modelo, mas o que a CC contou com tanto carinho, foi o suficiente para dizer o que sinto e sei: "as pessoas com cancro também podem tornar-se bonitas, elegantes e sexies, sem cabelo, também".

Mais não escrevo porque tiro o encanto às deliciosas palavras da CC.

 

 

 

 

 (foto retirada do blog CC Stylebook)

 

 

Quando o toque dá lugar às palavras

Maria Araújo, 12.01.14

Um blog que gosto de ler, aqui, nos meus favoritos.

Espreitem.

Destaco o que considero ser uma realidade entre muitos casais que mantêm o casamento, só porque sim: "sem o toque, sem um olhar trémulo, sem um abraço prolongado..."

 

 

respostas a perguntas inexistentes (269)

Nenhum Amor se confirma por palavras. Estas, o máximo que podem conseguir, é confirmar a falta dele. Quando alguém diz que odeia outra pessoa, normalmente está a falar a sério. Já o mesmo não acontece quando se diz que se Ama.
Não faz mal nenhum. Sobra-nos o corpo. É o corpo que nos prova que alguém está, ou não, apaixonado por nós. Sem a demonstração do corpo não há semântica que salve um Amor. Sem o toque duma mão suada, sem um olhar trémulo ou de um abraço prolongado, a palavra Amor é incapaz de se vender.
Dizem que um casamento entre duas pessoas acaba quando os seus corpos se afastam e o toque dá lugar às palavras, sejam elas de angústia ou de paixão. É verdade. Dizer que se Ama alguém é apenas a cobertura do bolo. O bolo em si é o corpo.

Tablets

Maria Araújo, 10.01.14

Comunico-vos que estava decidida a comprar um pc novo. O que tenho bloqueia quando por aqui ando a pesquisar, não sai do sítio, faz o triângulo das Bermudas (não me importava de ser eu a fazâ-ço), tira-me do sério.

Decidida a comprar um pc novo, fui, no penúltimo dia de 2013, vê-los, e se os preços andavam perto do valor que estipulei gastar.

Com uma amiga entendedora da coisa, andamos pelas prateleiras, observamos, questionamos, pensamos, até que nos dirigimos à prateleira dos tablets.

E de repente vemos um tablet igual ao que ela tem, por um preço acessível.

Depois de ponderar os prós e os contras da compra de um  tablet e por que tenho dois computadores, um velhinho, fixo, que ainda trabalha bem, impressora, scanner, tudo ainda em actividade, mais este portátil,  decidi-me pelo tablet.

Este gadget não substitui o pc mas dá-me jeito para as minhas noites de web sentada no sofá.

Ainda não me habituei a trabalhar nele,  mas acho que fiz uma compra acertada.

E porquê o título deste post?

Porque à noite, quando estou a escrever aqui, no blog e na janela do  "novo post", o tablet não lê as palavras acentuadas.

Desta forma, todos os meus queridos leitores ficam avisados que ao lerem posts com palavras não acentuadas, é por que foram escritas no tablet.

Neste momento, estou no pc. Entrei aqui e corrigi o título do post anterior na palavra "Chinês", que não tinha ao acento.

Fica esclarecido, ok?
Obrigada.