Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



NÃO QUERO MORRER…..

por Maria Araújo, em 15.03.14

Uma carta com data de fevereiro passado, recebida hoje, no meu e-mail, julgo ser de conhecimento de muitas pessoas, sobre um assunto que me toca e aos milhares de portugueses que se encontram em situação precária, " não quero morrer..."a carta de Júlio Isidro, aqui, no meu cantinho.

 

{#emotions_dlg.meeting}

 

Apareceu, por mão amiga, este texto de Júlio Isidro que dá para este fim de semana dar ânimo a todos os que bem pensam sobre o nosso futuro.

 

 

NÃO, NÃO ESTOU VELHO!!!!!!

NÃO SOU É SUFICIENTEMENTE NOVO  PARA  JÁ SABER TUDO!

 

Passaram 40 anos de um sonho chamado Abril.

E lembro-me do texto de Jorge de Sena…. Não quero morrer sem ver a cor da liberdade.

Passaram quatro décadas e de súbito os portugueses ficam a saber, em espanto, que são responsáveis de uma crise e que a têm que pagar…. civilizadamente,  ordenadamente, no respeito  das regras da democracia, com manifestações próprias das democracias e greves a que têm direito, mas demonstrando sempre o seu elevado espírito cívico, no sofrer e ….calar.

Sou dos que acreditam na invenção desta crise.

 

Um “directório” algures  decidiu que as classes médias estavam a viver acima da média. E de repente verificou-se que todos os países estão a dever dinheiro uns aos outros…. a dívida soberana entrou no nosso vocabulário e invadiu o dia a dia.

Serviu para despedir, cortar salários, regalias/direitos do chamado Estado Social e o valor do trabalho foi diminuído, embora um nosso ministro tenha dito decerto por lapso, que “o trabalho liberta”, frase escrita no portão de entrada de Auschwitz.

Parece que  alguém anda à procura de uma solução que se espera não seja final.

Os homens nascem com direito à felicidade e não apenas à estrita e restrita sobrevivência.

Foi perante o espanto dos portugueses que os velhos ficaram com muito menos do seu contrato com o Estado  que se comprometia devolver o investimento de uma vida de trabalho.Mas, daqui a 20 anos isto resolve-se.

Agora, os velhos atónitos, repartem o dinheiro  entre os medicamentos e a comida.

E ainda tem que dar para ajudar os filhos e netos num exercício de gestão impossível.

A Igreja e tantas instituições de solidariedade fazem diariamente o miagre da multiplicação dos pães.

Morrem mais velhos em solidão, dão por eles pelo cheiro, os passes sociais impedem-nos de  sair de casa,  suicidam-se mais pessoas, mata-se mais dentro de casa, maridos, mulheres e filhos mancham-se  de sangue , 5% dos sem abrigo têm cursos superiores, consta que há cursos superiores  de geração espontânea, mas 81.000  licenciados estão desempregados.

Milhares de alunos saem das universidades porque não têm como pagar as propinas, enquanto que muitos desistem de estudar para procurar trabalho.

Há 200.000 novos emigrantes, e o filme “Gaiola Dourada”  faz um milhão de espectadores.

Há terras do interior, sem centro de saúde, sem correios e sem finanças, e os festivais de verão estão cheios com bilhetes de centenas de euros.

Há carros topo de gama para sortear e auto-estradas desertas. Na televisão a gente vê gente a fazer sexo explícito e explicitamente a revelar histórias de vida que exaltam a boçalidade.

Há 50.000 trabalhadores rurais que abandonaram os campos, mas  há as grandes vitórias da venda de dívida pública a taxas muito mais altas do que outros países intervencionados.

Há romances de ajustes de contas entre políticos e ex-políticos, mas tudo vai acabar em bem...estar para ambas as partes.

Aumentam as mortes por problemas respiratórios consequência de carências alimentares e higiénicas, há enfermeiros a partir entre lágrimas para Inglaterra e Alemanha para ganharem muito mais do que 3 euros à hora, há o romance do senhor Hollande e o enredo do senhor Obama que tudo tem feito para que o SNS americano seja mesmo para todos os americanos. Também ele tem um sonho…

Há a privatização de empresas portuguesas altamente lucrativas e outras que virão a ser lucrativas. Se são e podem vir a ser, porque é que se vendem?

E há a saída à irlandesa quando eu preferia uma…à francesa.

Há muita gente a opinar, alguns escondidos com o rabo de fora.

E aprendemos neologismos como “inconseguimento” e “irrevogável” que quer dizer exactamente o contrário do que está escrito no dicionário.

Mas há os penalties escalpelizados na TV em câmara lenta, muito lenta e muito discutidos, e muita conversa, muita conversa e nós, distraídos.

E agora, já quase todos sabemos que existiu um pintor chamado Miró, nem que seja por via bancária. Surrealista…

Mas há os meninos que têm que ir à escola nas férias para ter pequeno- almoço e almoço.

E as mães que vão ao banco…. alimentar contra a fome , envergonhadamente , matar a fome dos seus meninos.

É por estes meninos com a esperança de dias melhores prometidos para daqui a 20 anos, pelos velhos sem mais 20 anos de esperança de vida e pelos quarentões com a desconfiança de que não mudarão de vida, que eu não quero morrer sem ver a cor de uma nova liberdade.

 

Júlio Isidro

Cantinho da Casa

Os senhores doutores (médicos)

por Maria Araújo, em 04.12.13

Se há bloggers que eu gosto de ler são, na sua maioria, de jovens.

Não são quaisquer jovens . São os que lutaram para ter um emprego condigno com a sua área de formação, mas cujo país fez o favor de lhes cortar as pernas.

Mas as pernas são fortes e caminham. E a mente, por vezes fragilizada, indignada, revoltada com o que se lhe oferece, decide não desistir.

Quem fica por cá, quer dar tudo de si para ajudar o país a sair da situação em que está, sempre com esperança de que amanhã vai ser melhor.

Felizmente, tenho encontrado, por aqui, muitos jovens ( estão sempre no meu pensamento, sem os conhecer pessoalmente) cheios de vida, com muita vontade em ficar por cá.

São jovens com muito talente, bom nível cultural, inteligentes, uma escrita fluente, mostrando com simplicidade a vida que têm, as difcilcudades por que passaram, ou passam, enfim, as suas estórias.

Uma das bloggers que muito admiro, é sem dúvida alguma, esta.

Não há dia nenhum que não visite o seu espaço, quer seja aqui, quer seja no FB.

Entrei lá, no FB, e li a estória de hoje.

Com o comentário registado de que ia editá-lo aqui no meu cantinho, gostaria que lessem a sua estória (se gostarem, leiam mais sobre esta jovem).

Este post não pode ficar por aqui.

Acrescento o seguinte: faço minhas as palavras da CC.

Parece-me que os senhores doutores (médicos) são intocáveis. Estes sim, mereciam que lhes fosse feita uma AVALIAÇÃO.

 

 

 

Cantinho da Casa

(Looks) estilos para todas

por Maria Araújo, em 12.11.13

que eu gosto, fica bem a qualquer mulher, mais jovem e menos jovem.

Fosse eu um pouquito mais alta (ó pai e mãe, por que não me fizeram com um 1,65m  de altura? Chegava. Faria um brilharete, oh, oh!).

Imagens, daqui.

 

sneakers-coat-streetstyle-collagevintage

converse-sneakers-coat-streetstyle-

 

Cantinho da Casa

A photo a day...

por Maria Araújo, em 20.09.13

 

 

Zumba, a coqueluche dos ginásios e lugares recreativos, a modalidade que serve qualquer idade, deita as calorias abaixo, é divertida, enche os ginásios.

Se não consegues acompanhar os passos e a rapidez dos teus colegas e da professora, tens alternativas.

Se te enganas nos passo, recuperas de imediato. Nesta aula, o que importa é dançar, sorrir, cantar.

De manhã, fui ao bodybalance. Mais logo, a caminhar os habituais 3/4 km, vai ser  zumba.

E eu que pensava que esta é só para os jovens! Qual quê? Há pessoas mais velhas que dão o seu pézinho de zumba e não ficam nada atrás dos mais novos.

 

 

 

Cantinho da Casa

Ó vó, deixe estar! Não é preciso, vó!

por Maria Araújo, em 17.09.13

foi o que ouvi quando passava junto de uma senhora, a avó, que, de porta moedas na mão, fazia questão de dar uma notinha ao rapaz, que teria 16 anos, louco por a ganhar.

Uns metros à frente, um grupo de jovens olhava a "cena" e dizia: "Tanto alarido quando viu a avó. E a avó deu-lhe dinheiro. Que cena meu!"

E a "cena" levou-me ao meu tempo de adolescente, quando a minha avó dava a mesada aos rapazes, sempre, e às raparigas, de longe a longe.

E neste longe a longe, as palavras que eu usava eram as mesmas que ouvi do jovem rapaz.

E são as palavras que ouço, de quando em vez,  dos meus sobrinhos: "deixa estar tia L, não é preciso", mas ansiosos pela moeda ou notinha.

Cantinho da Casa

As miúdas de 12/13 anos

por Maria Araújo, em 02.10.12

andam muito maquilhadas.

É vê-las nos recreios das escolas, assim, como mostra a imagem:

 

 Dicas de Maquiagem para dar Mais Expressão aos Olhos 1 Dicas de Maquiagem para dar mais Expressão aos Olhos

 

E comentam:"é para realçar os olhos".

A variedade de produtos, por vezes de má qualidade e a preços baixos (na lojas dos Chineses), são apelativos às  jovens que, desde muito cedo, começam a realçar a sua beleza com "tinta".

 

Cantinho da Casa

Uma foto de verão # 21

por Maria Araújo, em 21.08.12

 

 Brincando às cavalitas.

 

 

Esposende

Cantinho da Casa

Um mundo de juventude em Braga

por Maria Araújo, em 12.08.12

Domingo, um dia calmo para passear na cidade.

Fui em direção à Casa dos Coimbras. À porta via-se um grupo substancial de pessoas. Atravessei a rua , aproximei-me.  O vestuário de alguns fizeram-me perceber que eram jovens oriundos de vários países do mundo.

Parei e tirei umas fotos.
Do jardim saíam mais jovens. Despertou-me a atenção, atravessei a rua na sua direção e encontro um grupo que tirava fotografias.

Aproximei-me e perguntei se queria que lhes tirasse uma foto.

Uma jovem de Jerusalém deu-me o telemóvel e "click!", já está.

Conversámos um pouquito, o suficiente para saber que no grupo os países eram diversos: Malásia, Egito, Israel e Brunei. Faltou saber a da última do grupo.

Depois de várias perguntas feitas à "je", comentaram que a cidade é simpática, o centro histórico é bonito e antigo, adoraram tudo o que visitaram, e hoje, era último dia da sua estada na cidade e em Portugal.

Falou-se nas fotos, no FB e no blogue, quando vejo a Israelita com o tablet e pede-me para escrever os meus contactos.

Escrevi, sorriram, agradeceram e despedimo-nos. 

Continuei a tirar as minhas fotos  com a minha humilde maquineta, quando se ouviu a voz de um dos bracarense, os senhores da organização da Capital Europeia da Juventude, pedir para se organizarem e seguirem a guia.

E eu segui o meu caminho.

Quando regressava a casa, perto do Museu Pio XI,  quatro jovens Indianos, aproximaram-se e perguntaram-me: "Can you tell us where is this restaurant?", mostrando o iphone onde estava escrito «Expositor».

Localizei-me. Pareceu-me que estavam distantes.

De repente, lembrei-me que à esquerda, descendo a rua, atravessando a rodovia e seguindo em frente chegavam lá. Seriam 10 minutos apenas.

E, discretamente, sem que a maioria dos Bracarenses se aperceba, a Capital Europeia da Juventude acontece.

As fotos:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Cantinho da Casa

Como é possivel?

por Maria Araújo, em 12.01.10

Fico incrédula quando leio este tipo de notícias.

Como é possível este jovens andarem armados e os educadores, pais, e os próprios jovens não terem consciência de que as armas são perigosas?
Para quê? Com que fim?

É que eu acredito na juventude ...

 

 

Braga: Estudante atingido por

"disparo acidental"

Estudante atingido por 'disparo acidental' (SAPO)

 

 

 12 de Janeiro de 2010, 16:38

 
 
 
 

 

Um jovem de 17 anos foi baleado esta manhã no Externato Carvalho Araújo, em Braga, e transportado para o Hospital. Encontra-se, por agora, fora de perigo. Entretanto, a Polícia Judiciária de Braga já confirmou que se tratou de um "disparo acidental".

  

 O tiro que atingiu hoje um aluno de 17 anos do Externato Carvalho Araújo, em Braga, terá sido disparado acidentalmente por um colega da mesma idade que com ele manuseava uma arma que levaram para a escola, revelou uma fonte da Polícia Judiciária de Braga.

Segundo a mesma fonte, tratou-se de "um acidente", já que os dois jovens haviam levado uma arma de fogo de pequeno calibre para o interior da escola e estavam a manuseá-la, quando esta disparou e um deles foi atingido.

O autor do disparo é ouvido hoje à tarde no Departamento de Investigação Criminal (DIC) de Braga, numa caso em que a investigação está entregue à Polícia Judiciária (PJ).

A directora do Externato sublinhou, ao SAPO, o carácter inédito deste tipo de situação. "Já existimos há quase 40 anos e nunca aconteceu nada deste género", afirmou Rosa Araújo. A directora negou ainda que, ao contrário do referido por alguns orgãos de comunicação, os dois alunos envolvidos neste incidente não estão identificados como "problemáticos".

Questionada acerca das medidas que o Externato irá tomar a partir de agora para prevenir situações semelhantes, a directora não avançou medidas concretas para já mas garantiu que o assunto será estudado pela direcção do estabelecimento de ensino.

O Externato Carvalho Araújo irá emitir ainda durante a tarde de hoje um comunicado relativo a este incidente.

O Director do Serviço de Urgência do hospital de São Marcos, para onde o jovem foi transportado, afirmou que o este se encontra "surpreendemente bem" dado o ocorrido, permanecendo "consciente e colaborante" com o pessoal da unidade de saúde. A bala, apesar de ter atingido a zona do tórax, não causou lesões em orgãos internos, como o coração ou os pulmões.

Ainda assim, o responsável afirma que "podem surgir complicações", portanto o jovem vai continuar no Hospital de Braga até se conhecerem os resultados dos exames já realizados.

Contudo, informações avançadas pela TSF dão conta que o aluno atingido estará já em situação estável e, por isso mesmo, fora de perigo.

O INEM recebeu a chamada de emergência às 10h18 tendo sido enviados para o local uma ambulância e uma carrinha de reanimação.  De acordo com o comando da PSP de Braga, uma unidade foi chamada ao local mas o caso passou para a Polícia Judiciária que está a investigar a situação, uma vez que envolve uma arma de fogo.

O Externato Carvalho Araújo é uma instituição privada de ensino para estudantes do 10º ao 12º ano.


 

Cantinho da Casa

Licenciados ainda têm oportunidade.

por Maria Araújo, em 01.03.09

Mais uma vez deixei o televisor ligado nas notícias  que não acompanho  na totalidade, pois vou para a cozinha fazer algo para o jantar. Quando regresso à sala, neste cantinhodacasa, vejo sempre o restinho da reportagem que passa no momento.

Hoje, na SIC, falava-se de emprego e oportunidades.

Do que vi, mostrava tês situações em que recrutam pessoas licenciadas ou não nas respectivas áreas: energia, saúde e tecnologia.

Chamou-me particularmente atenção a Critical Software    subsidiárias em alguns países do mundo, que suscitou a minha curiosidade. Fui dar uma olhada ao site e confirmei o que ouvi. Trabalham para a NASA, Defesa, Finanças, Energia, Governo e Saúde,  por todo o mundo. Tem protocolos com a Universidade de Coimbra, emprega jovens, alguns deles ainda a estudar, mas com grandes capacidades e apetência para...

Por vezes o jovem completa um curso em determinada área que gosta ou lhe interessa, mas não encontra emprego compatível. Nem sempre também lhes interessa trabalhar noutra área que não seja a que escolheram.

Esta empresa, recicla pessoas para trabalharem com software. O que significa isto?

A empresa pretende pessoas de qualquer idade, com grandes capacidades, que não exercem actividade naquilo que gostam ou não têm emprego.

Proporcionam-lhes formação de 18 meses e têm emprego garantido neste mercado português, que não é ainda muito conhecido.

Das  várias declarações, acentuou-se o papel do jovem na escola na procura do saber , no esforço em aperfeiçoar o que não domina tão bem, o descobrir o que gosta e é capaz de.

Um dos entrevistados, contou que a filha quis entrar para medicina. Não conseguiu e entrou em farmácia. Acabou o curso e  a meio do estágio descobriram que ela tinha apetência para gestão.  Fez formação na área e trabalha agora como gestora. Adora o que faz.

As pessoas devem começar a trabalhar em qualquer coisa que gostem mesmo que não seja da áera para a qual têm habilitações.

 

Remato com o que escrevi em "Opinião de um  Brasileiro de Braga", onde postei um artigo da Revista Exportar.

 

Portugal tem capacidades, meios, pessoas. Há que saber investir naquilo que está ao seu alcance.

 

 

 

 

Cantinho da Casa


foto do autor



desafio dos pássaros


o meu instagram


1º desafio de leitura - 2015 2º desafio de leitura - 2017 3º desafio de leitura - 2019

desafio




Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D

Encontros - eu fui

IMG_2230 (2).JPG MARCADOR