Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

cantinho da casa

cantinho da casa

Ter | 02.06.20

o regresso

Maria Araújo
ontem, não tive tempo para blog, não li/vi notícias, foi um dia ocupado. o sobrinho neto regressou à creche, soube que ficou bem ( ele gosta de conviver, é uma criança feliz), fui de manhã fazer umas compras à Sephora, a loja de rua e do centro comercial só abriram ontem,  entrei, estava o alarme de uma das portas avariado o ruído incomodava, uma senhora via um batom, a colaboradora perguntava à colega que me atendia como fazer para a senhora o experimentar. não é fácil (...)
Qua | 27.05.20

dois meses e meio depois

Maria Araújo
fui ao centro da cidade. saíde manhã para ir à loja Via Verde, está fechada neste tempo de coronavírus, foi hoje o dia de me aventurar ir ao centro da cidade. a esplanada da Brasileira estava composta,  entrei numa sapataria para comprar umas sandálias para usar na condução quando vou à praia, passei na Mango, queria ver vestidos, também para praia, mas não vi nada que me interessasse,. depois passei na Zara,não havia fila ( acho que quando abriu, a fila era  grande demais) d (...)
Ter | 24.03.20

# fique em casa 9

Maria Araújo
Ficar em  casa todo o dia, não fiquei. Fui fazer umas pequenas compras ao Lidl (vou de carro,sinto-me mais segura). À minha frente, na fila, estava apenas uma pessoa. Lá dentro, achei que tinha mais pessoas que as vinte( penso que é o máximo em todo estes lugares), tinhamos de nos desviar o suficiente para manter alguma distância. Penso que ainda têm alguma coisa a mudar. Talvez entrarem 20 pessoas, o normal,mas quando saíssem dez,entravam duas ou três. Também na zona do (...)
Qua | 11.03.20

assim não!

Maria Araújo
Sabemos que o povo português, em tempo de crise, corre para os supermercados para abastecer a sua despensa não vá o diabo tecê-las,  é o salve-se quem puder, esvaziam as prateleiras, Hoje, alguém contou-me que no supermercado onde costuma fazer as compras, havia filas para as caixas, os carrinhos estavam cheios, aqueles que tinham poucas compras para pagar, impacientemente esperavam pela sua vez....Uma senhora, com o carrinho cheio de tudo,  levava doze garrafas de azeite. Assim não! (...)
Seg | 28.10.19

as botas de cano alto

Maria Araújo
Há anos, talvez 9, que não comprava botas de cano alto. Todas em pele, tenho dois pares preto, umas cinza, e umas de camurça bege ( velhinhas que estão, mas foram as que mais usei) estão para as curvas dos passeios da cidade, precisava de um par castanho. Não sei o que se passava com a moda do calçado nas épocas transactas que não encontrava o que queria. Os botins chegaram em força, de vários modelos e cores, e comprei vários pares, o facto é que as de cano alta não havia na cor. Este ano vieram as de cowboy, vieram , também, as de cano alto.
Qui | 19.09.19

ganhei duas maçãs

Maria Araújo
Precisava de passar no banco e ficando este a dois passos do provisório mercado municipal, a ideia era trazer o mínimo de compras, ia sem carro (uso carro para as grandes compras e para outras que fiquem longe de casa) decidi, hoje, fazer as compras fora do espaço habitual, passei, então, nas vendedoras que  vendem os seus produtos  num espaço à parte, sem bancadas. Em nenhuma compra que fiz aceitei o saco de plástico que me ofereciam. Eu tinha vários sacos de papel do pão, (...)
Sex | 22.03.19

telemóvel avariado!

Maria Araújo
Marcara, para hoje, uma massagem reafirmante que recebera de presente no outono passado (as Termas fecham entre Dezembro e Fevereiro), saí de manhã cedo em direcção às Termas de Cadelas. Da cercival até aos dedos das mãos e dos pés, costas e ventre, foram 40 minutos deliciosos, que vou repetir, muito em breve. No regresso, passei pelo Ikea, fiz o meu passeio pela loja, comprei umas coisas que precisava (há outras que já tenho em mente comprar, mas alguém tem de ajudar-me a (...)
Sex | 14.12.18

tenho capacidade de gerir o meu tempo

Maria Araújo
contrariamente a alguns dos elementos da família, irmãos e sobrinhos que estão sempre atrasados para tudo e que, por vezes,  desesperam-me. Hoje de manhã, fui à fisioterapia, tinha as horas contadas para tirar o carro do estacionamento, saí em cima da hora, não sabia da chave do carro...caíra na rua quando tirava os lenços da carteira. Segui para o cemitério, uma hora gastei a arranjar as campas dos meus familiares, segui para casa da minha sobrinha para deixar a cadeira que (...)