Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cantinho da Casa

Cantinho da Casa

"Made in China"

Maria Araújo, 02.01.17

Sem Título.png

 

No verão passado, fui comprar um chuveiro ao Aki.

A oferta é muita, escolhi o que me pareceu razoável, nada de sofisticações.

Pela altura do Natal, pelo chuveiro saíam vários jactos de água que se espalhava por todo o lado.

Desapertei  o tubo flexível, substituí a anilha, não foi solução.

" Compraste o chuveiro no Aki, vem tudo da China, nem sei como as pessoas compram nesses lugares. Vai à pichelaria e resolves o assunto".

Hoje de manhã,  fui à pichelaria, comprei um chuveiro idêntico ao que avariara.

Coloquei-o, abri a água e: " quê?! este também?!"

Desapertei-o, apertei-o, abri a água. Continuava a sair água por todo o lado.
Pensei que seria o tubo que precisava de ser substituído, tirei-o. Levei tudo à pichelaria.

Não estava o senhor que me atendeu, expliquei à funcionária o que se passava.

Foi testar as peças.

Voltou dizendo que de facto o chuveiro que trouxera de manhã estava avariado. E separou-o para mandar para o fabricante.

Voltou ao armazém para testar outro que funcionasse. Fez-se a troca.

Já está no sítio.

Parece-me que a pichelaria também deve ter peças  "Made in China", vai ser o comentário a ter com uma certa pessoa.

esperar a reparação de avaria elétrica até dez dias?

Maria Araújo, 31.10.16

Mais uma vez, a minha rua está completamente às escuras.

Do lado oposto, a rua da escola secundária está iluminada. Nunca há avaria  nos seus candeeiros.

Muitos dos alunos passam na minha rua.  E hoje, saíam da escola de telemóvel na mão para lhes iluminarem o caminho. 

As constantes avarias na iluminação desta rua vêm acontecendo há cerca de seis anos, mas nos últimos dois  anos é recorrente e nesta altura do ano.

Entre setembro e outubro já são quatro vezes que ligo para a EDP.

Enquanto as luzes  do café e do parque de estacionamento estiverem acesas, a coisa vai correndo bem. Fechados estes, fica breu.

Acabei de ligar para a EDP. Amanhã é feriado, não sei se têm piquetes, vou reclamar já, pensei. 

Depois de fornecer os dados e de a colaboradora ter dito que a minha informação ficou registada, que a reparação poderá levar até dez dias, que pode ser menos, e blá, blá, blá.

Indignada comentei que as avarias na rua eram frequentes e nunca da parte da EDP alguém  me dissera que poderia levar até dez dias a fazerem a reparação.

Aconteceu, sim, esperar dois dias, mas nunca fora informada do tempo de espera.

E ela insistia nisto, " ficou registada a sua informação, já foi enviada para os técnicos, pode levar dez dias".

E pronto, temos de esperar.

A minha rua está às escuras. Amanhã é feriado. Quarta-feira vou ligar de novo.

 

usqq-luz-niemeyer-00-jb.jpg

 

 

 

 

e agora?!

Maria Araújo, 19.08.16

Hoje que está um dia cinzento e já choveu bem, peguei no ferro de engomar. 

Cerca de 15 minutos depois, o automático não dava sinal, estava frio. Avariou.

E agora?

Vou comprar um novo, pois! 

Nos dias que correm mandar arranjar fica mais caro que comprar um novo, pelo que nem vou perder tempo a levá-lo para consertar.

Tinha um Bosch, andei a ver aqui na net e no site da Deco, vou comprar um Philips.

transferir (2).jpg

 

 

 

 

Sem luz

Maria Araújo, 19.12.14

 

Há dois dias que não há luz na minha rua, tem sido a luz de uma garagem de estacionamento público que ilumina somente o início da rua, até às 22 h, hora de encerramento.

Há uma escola primária que está fechada para férias, mas tem o jardim de infância, no recinto ao lado, que está a funcionar, que fecha por volta das 19h.

Há as finanças, há o registo predial, há os correios, há muitas pessoas que passam na rua, que são iluminadas pelos faróis dos carros que a descem, ou pela luz da garagem

Na quarta-feira passada, fui ao jantar de Natal da escola, cheguei a casa por volta das 2h, (felizmente não levei o carro) a colega que me trouxe, teve de parar o carro de frente para a minha porta de modo a que eu pudesse introduzir a chave na fechadura, abrir a porta e entrar.

Ontem, fim de tarde fui à janela espreitar a rua e estava novamente às escuras.

Pensei que alguém tivesse ligado à EDP, mas pelo que me percebi, não. Por que razão?

Há pouco, cheguei a casa da minha caminhada, peguei no telefone fixo e liguei para as avarias.

E como sempre, a conversa gravada:

(...)

- Se é avaria em casa, marque x; se é avaria na rua, marque y ( e eu marquei)

- Se a avaria na rua é só de um candeeiro marque x, se for metade da rua, y, se for a rua inteira, marque z (marquei z).

- A chamada vai ser atendida por um colaborador.

Atende-me a colaboradora, faz umas perguntas pessoais (nome e morada) pede que explique o que se passa.

Pede-me um ponto de referência da rua.

Dou-lhe três (a rua x, a escola secundária e as finanças).

Pergunta-me se pode ficar com o contacto móvel no caso de necessitarem de algum esclarecimento.

Ok, tudo feito.

Agradece a comunicação ( quando alguém comunica a avaria e se outro alguém faz o mesmo, informam-nos, daí ter percebido que nenhum morador fez a comunicação. Estão à espera que a EDP descubra?)

Falta saber se vêm resolver a avaria. Estamos em fim-de-semana, esta rua é de passagem para o centro e passam aqui muitos jovens da noite.

Se com a iluminação que há na rua, que não é demais, por vezes, tenho receio, imagine-se sem ela.

 

de regresso e de partida

Maria Araújo, 26.08.14

Partida estou com as noitas muito mal dormidas do fim de semana em Baiona.

Pensais vós que andei na noite?

Não ( quando têm alguém que dorme na cama ao lado e ressona a noite toda, o que fazeis?).

Jantar às 23horas, umas boas tapas e uma excelente paella, um vinho a acompanhar, conversa e risadas entre mulheres, foi um fim de semana para repetir, claro.

Mas a vontade de beber um copo num qualquer bar, e depois de uma boa refeição, era escassa. Então, regressavamos ao hotel.

Há cerca de 25 anos que não ia às ilhas Cies. Ontem foi o dia de (re)ver.

Enquanto 3 irmãs, minhas amigas,  ficaram na praia, eu e a minha irmã fomos ao forte.

Duro, subir 3,5km com terreno íngreme.

Mas foi óptimo (hoje estou partidíssima).

Como podem calcular, tirei imensas fotografias da nossas estada. Mas aconteceu uma tragédia.

No domingo, com uns restos de pôr-do-sol no horizonte, tirámos umas fotos até que, "shit", a máquina avariou (não sei o que se passa que avaria tudo o que é novo, aqui, nas minhas mãos).

Fiquei possessa. Uma das minhas amigas queria tentar empurrar a lente, mas eu dizia que não devia mexer na máquina porque a responsabilidade é minha e só eu devia fazer o que entendesse.

Mas nada levou a lente ao seu lugar.

Então, nas ilhas, recorri ao telemóvel para captar as belas paisagens do nosso Atlântico (o cabo USB do telemóvel também está avariado, não posso passar as fotos para o pc). Mais uma a chatear.

Fui hoje à loja onde comprei a máquina fotográfica. Aconselharam-me a recorrer ao seguro porque a máquina levou uma pancada (e eu que tenho tanto cuidado com as minhas coisas).

Fiquei tão chateada, tão zangada por ter de resolver este assunto por mim (já contactei via telefone e e-mail)."shit".

De regresso de Baiona,com um lindo tempo de outono por cá,  estou agora de partida para Madrid, sem a minha querida máquina.

Eu sei, tenho a velhinha, mas o cabo USB desta também não dá.

Resta-me uma solução: pedir a máquina fotográfica à Sofia.

E as minhas fotografias estão lindas!