Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cantinho da Casa

Cantinho da Casa

Quando o toque dá lugar às palavras

Maria Araújo, 12.01.14

Um blog que gosto de ler, aqui, nos meus favoritos.

Espreitem.

Destaco o que considero ser uma realidade entre muitos casais que mantêm o casamento, só porque sim: "sem o toque, sem um olhar trémulo, sem um abraço prolongado..."

 

 

respostas a perguntas inexistentes (269)

Nenhum Amor se confirma por palavras. Estas, o máximo que podem conseguir, é confirmar a falta dele. Quando alguém diz que odeia outra pessoa, normalmente está a falar a sério. Já o mesmo não acontece quando se diz que se Ama.
Não faz mal nenhum. Sobra-nos o corpo. É o corpo que nos prova que alguém está, ou não, apaixonado por nós. Sem a demonstração do corpo não há semântica que salve um Amor. Sem o toque duma mão suada, sem um olhar trémulo ou de um abraço prolongado, a palavra Amor é incapaz de se vender.
Dizem que um casamento entre duas pessoas acaba quando os seus corpos se afastam e o toque dá lugar às palavras, sejam elas de angústia ou de paixão. É verdade. Dizer que se Ama alguém é apenas a cobertura do bolo. O bolo em si é o corpo.

"E começamos em casa..."

Maria Araújo, 01.01.14

são as palavras do  Papa Francisco na sua mensagem de Ano Novo e Dia Mundial da Paz, palavras fundamentais para um mundo mais equilibrado e solidário:

 

 

 

E neste pequeno excerto, que transcrevo:

 

(...) E convém desde já lembrar que a fraternidade se começa a aprender habitualmente no seio da família, graças sobretudo às funções responsáveis e complementares de todos os seus membros, mormente do pai e da mãe. A família é a fonte de toda a fraternidade, sendo por isso mesmo também o fundamento e o caminho primário para a paz, já que, por vocação, deveria contagiar o mundo com o seu amor."