Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

cantinho da casa

cantinho da casa

Qui | 14.11.13

Sex shop

Entrei hoje, pela primeira vez numa sex shop, um pouco disfarçada, ok, no centro comercial perto de casa, com uma amiga, aniversariante (54 anos) e a filha (27 anos) esta a passar férias cá,  vive em Tenerife (enfermeira que não arranjou emprego, saiu do país há cerca de 6 anos, não tenciona voltar nunca, muito trabalho, mas uma vida económica muito confortável).

O que lá fomos ver/comprar foi para a mãe.

A filha, adepta de brinquedos, lingerie e acessórios estimulantes({#emotions_dlg.ok}), gostou de uma camisa. Enquanto  via, a mãe dava-me cotoveladas no braço para eu estar atenta ao que ela dizia.

A dona da loja (que pancada!) com o à-vontade que eu jamais imaginava ter (conheço-a daqui da zona há muitos anos) saiam-lhe da boca palavras atrevidas que nos faziam rir à gargalhada ao mesmo tempo que as mãos falavam, também.

E dava opiniões à minha amiga. Esta ria-se e dizia que não tinha idade para esses brinquedos intímos.

De repente, vimos os vibradores. A minha amiga riu-se e eu meti-me com ela.

Eis que sinto algo vibrar atrás de mim.

A senhora tinha um à mão...

A minha preocupação foi vererificar se alguém, fora da loja, estava a observar-nos. Não.

A filha pagou tudo, saímos da loja com sorrisos descontraídos.

Diz a mãe para filha: "por que foste comprar mais uma lingerie?"

"Ó mãe, se eu gosto, porque não gastar em coisas que me dão prazer?"

Confesso que passo muitas vezes nesta loja, vejo a montra, mas nunca me atrevera a entrar.

Também não sei se voltaria lá pois o à-vontade da senhora deixou-me desconcertada.

(Nota: um post com conhecimento da minha amiga).

 

 

 

 

 

 

 

 

 

4 comentários

Comentar post