Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cantinho da Casa

Cantinho da Casa

17.10.13

Eureka

Maria Araújo

Gosto de ter na coleção de inverno botas de cor castanho e preto.

Botas de cano alto, tenho 2 pares preto, umas cinza e outras bege. Botas que fazem parte da minha sapateira há 4 ou 5 anos. Peles boas, sempre engraxadas, ótimas para a chuva.

Botins tenho um par castanho e um camel de camurça.

Esta semana a chuva regressou.  Senti falta de um par de botins preto.

Mas não estava com intenção de as procurar já, já. 

Hoje a temperatura estava agradável não choveu durante todo o dia, resolvi dar uma volta. O centro de Braga não é grande demais, pelo que, se não encontrarmos ninguém pelo caminho para uma conversinha, o passeio faz-se em 30 minutos, sem stress.

Passei junto à Tezenis e, mais uma vez, hoje era o dia dos sutiãs (todos) a 5 euros. E comprei um.

Apeteceu-me entrar na Sé e sentar-me um pouco...

Passei na sapataria "Eureka" que abriu recentemente a sua 2ª loja aqui, perto de casa.

Espreitei a montra e decidi entrar.

Botas, sapatos Oxford (adoro-os) botins, carteiras, chapéus, uma perdição para nós, mulheres, que gostamos de calçado.

Experimentei os Oxford castanhos (lindos no meu pé 36) mas não havia o meu número em preto. Estava fora de questão, pois entrei para calçar qualquer modelo em preto.

Uns botins um pouco baixos para quem é baixa como eu, foram os que gostei, além de que estavam dentro do preço que eu queria dar. Todos os outros modelos eram mais caros cerca de 20/30 euros.

Gosto de fivelas, de zips, gosto de calçado que me durem alguns anos.

E estes botins ,"made in Portugal", vieram comigo.

As compras de outono-inverno estão feitas para este ano, no que se refere a calçado.

E como estou a trabalhar para a poupança, há dias comprei uma camisola de uma malha fina na H&M (no ano passado comprei duas de uma malha confortável e leve, por 19,90euros) e outra compraria se houvesse o meu tamanho na cor salmão, que tanto gostei. 

Agora que estou por casa,  desfiz-me de muita roupa que não usava e que nada tinha a ver com o que gosto.

Há momentos que pergunto a mim própria por que razão comprava peças que ficavam no armário e não as vestia. E não me considero uma consumista (compulsiva).

Com a crise, aprendi a moderar os meus gastos.

 

 

 

 

  (na loja, os botins estavam desta cor... pó de talco)

 

2 comentários

Comentar post