Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cantinho da Casa

Cantinho da Casa

30.08.11

O vinil

Maria Araújo

Nos anos em que o meu pai adorava comprar tudo quanto as Selecções do Reader's Digest lhe enviava, íamos usufruindo de alguns produtos, que não deixavam de ser interessantes.

Tinhamos um móvel rádio e gira-discos que mais tarde nos desfizémos dele porque já não se usava.E os discos de 33 rotações? Nem existem. E eram muitos (que grande asneira!).

Nunca mais se ouviu discos de vinil aqui em casa.

Os anos passaram e o meu irmão mais novo casou. A prenda dos amigos foi um gira-discos.

Os CD deram lugar ao vinil, novos aparelhos foram comprados e o gira-discos ficou arrumado...até há alguns anos.

Pedi ao meu irmão que me desse o aparelho pois com os discos de vinil que o meu pai tinha coleccionado, gostaria de recordar algumas músicas.

Só que o aparelho não funcionava.

Mas eu trouxe-o.

Esteve guardado numa das prateleiras da estante do meu escritório, até há 2 anos, quando descobri um senhor que arranjava este tipo de aparelhos.

Contente por realizar o meu desejo, quando pus o aparelho a funcionar, "nada".

Faltava a agulha. E o senhor não me informara.

E ficou aqui no móvel, junto ao televisor, até que me lembrasse de tentar encontrar uma agulha.

Um belo dia, fui à loja onde habitualmente compro os electrodomésticos e falei no assunto.

Não tinham, mas conheciam alguém no Porto que vendia.

E lá veio ela.

Experimentou-se. Ouvia-se mal, mas o meu sobrinho fez uma ligação às colunas da aparelhagem e "boa, conseguimos!"

O meu pai tinha uma colectânea de música Brasileira e lembrei-me de pôr um dos LP.

Mas a colectânea não estava/está junto das outras.

Procurei, perguntei... Nada.

Há pouco, decidi ver o que tenho em vinil e descobri que de facto os discos existiram porque tenho algumas das capas, mas os discos são outros.

Esqueci o assunto, porque não sei quem a levou daqui de casa, e abri as outras colectâneas.Músicas dos anos 50, 60 e 70, música clássica, música de Artur Rubinstein, além de discos que não pertenciam a meu pai.

Liguei o gira-discos e escutei o LP de músicas dos anos 50.

Li  a lista de cantores. Alguns nomes esquecidinhos! (Johnny Cash, "A boy named Sue"; Neil Sedaka, "Oh!Carol";  Petula Clark, "Sailor";  The Marmalade,"Ob-la-di, Ob-la-da"; Los Bravos," Black is black";   Mungo Jerry, "In the summertime"; Status Quo, "Caroline"; The Carpenters, "Yesterday once more"...), entre muitos outros que já nem sei quem são.

Vejamos então as capas dos Golden Hit Parade (está em falta o LP de 1966-1967, que emprestei a um dos meus sobrinhos).

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fui procurar no Youtube alguns destes cantores e:

 

http://www.youtube.com/watch?v=WOHPuY88Ry4&ob=av2n

 

http://www.youtube.com/watch?v=aHm7PnCCd4E

 

http://www.youtube.com/watch?v=Tqgwnv0HCk8 (adoro, ainda)

 

http://www.youtube.com/watch?v=ERy5sp3-jf0

 

http://www.youtube.com/watch?v=6BM3j9pKXJ8&ob=av2n    (adorava esta)

 

http://www.youtube.com/watch?v=_Kev9hhI7V8  ( esta, ainda mais)

 

http://www.youtube.com/watch?v=jZHH7gsKbE0

 

http://www.youtube.com/watch?v=YTaWayUE5XA

 

 

 

Recordar é (re) viver, nos LP da família.

 

4 comentários

Comentar post