Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cantinho da Casa

Cantinho da Casa

Vi(são)

Maria Araújo, 27.07.11

Hoje tive duas consulta, anual,  de Otorrinolaringologia e de Oftalmologia.

No otorrino, de manhã,  foi-me comunicado que tenho um pólipo , motivo dos muitos espirros matinais, e da comichão constante no nariz . Há que tomar um anti-histamínico e usar mais vezes o spray nasal. Ok.

Como a consulta de oftalmologia estava marcada para as 16:30h, tinha 4 horas de espera, fui almoçar à esplanada do costume, e "tomar"  sol que também faz bem ao reumático, ahahahahl. Não era a melhor hora, mas também não ia meter-me no centro da cidade a fazer nada e, como tinha levado o guarda-sol e o protector solar, controlaria bem a exposição ao sol. O vento de NW não era forte, estava-se bem.

A partir das 15horas tornou-se mais forte , Decidi sair da praia, pôr as minhas coisas no carro e tomar café numa outra esplanada, mesmo em cima da praia.

A conversa atrás de mim, era sobre o movimento deste mês, as esplanadas, o consumo, a gestão do café (exemplificando o fulano A do fulanoB).
Um pormenor. Um casal estava sentado na praia, bem junto à esplanada. De repente, vejo ele levantar-se e dirigir-se ao balcão.

Desliguei a minha imagem visual, até ao momento em que o vejo dirigir-se para o lugar onde estava antes, com daqueles copos grandes tipo misturador, cheio de cerveja, onde o coloca numa mesa pequena, improvisada, penso eu, com tremoços. Abre a tormeira, enche o copo dela, depois o dele, faz um toast. Achei interessante este gesto, diante de um número razoável de pessoas que estavam no bar.

Ao meu lado direito, dois homens bebiam uma garraga de vinho branco; em frente, uma senhora, lia um livro, à esquerda um jovem  lia o jornal...

Uns minutos depois de ter acabado de comer o meu gelado, l chamei :"por favor".

E logo uma voz atrás de mim perguntou: "deseja alguma coisa?"

Imediatemente vi que era o senhor do toast, e percebi que era o dono do bar.

Respondi: "quero um café".

Deu a ordem ao funcionário e lá veio o cafézinho.

Estava na hora de voltar à clinica.

2 horas e 10 minutos de espera. Quase adormecia.

Há alguns meses que notava que a minha vista direita não andava bem.

À noite, quando trabalho muitas horas no computador,sinto a vista cansada e caem-me as lágrimas, mas só do lado direito. Ao longe, a visão já não é  tão nitida. Andava  preocupada. Fui operada há 2 anos, pensei que esta cirurgia seria para toda a vida, mas...

Então, depois de várias experiências, o médico pergunta: "consegue ler aquelas letras? E assim? E assado? E...?"

Muito bem, vai acontecer aquilo que previ: um lazer na vista direita.

Mas, também não é o que pensara.

O lazer não é para corrigir nada. É para limpar a lente.

Fiquei radiante.No regresso a casa, cantei, sorri.

Sábado, volto à clínica para fazer o lazer. Só não fiz hoje porque estava sozinha e não podia conduzir.

E mais radiante fiquei quando soube que vou pagar x, pensando que iria pagar Y(elevado a 15), ahahahaha!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Comentar:

CorretorMais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.