Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cantinho da Casa

Cantinho da Casa

A Kat

Maria Araújo, 28.04.11

Ontem, a minha Kat deu entrada na clínica veterinária para ser esterilizada. A cirurgia foi feita hoje de manhã.

Como estive todo o dia na escola, só podia ir buscá-la por volta das 19 horas.

E fui. Estava ansiosa.

Quando lá cheguei, estava um casal à espera do seu animal.Na recepção não estava ninguém, mas ouvia-se  o ladrar de dor de um cãozito. 

De vez em quando, ouvia-se um "miau" dorido, queixoso, e pensava eu se seria a minha Kat.

Entretanto, chegaram mais três mulheres. Pelos vistos, também tinham gatas.

Abriu-se a porta e saiu um cãozito com uma pata ligada. Desesperado o bichinho, fora  fazer o curativo, razão dos gemidos que ouvira.

Entrei eu para ver a Kat. Mas a bichinha ainda estava com o soro e completamente sedada. Não se aguentava em pé. Não eram dela os miaus que eu ouvira.

A Kat miou uma única vez, quando o médico pegou nela e me disse que estava bem e podia  vir para casa,  mas perante a fragilidade e inacção dela , sugeriu que ficasse lá esta noite. E eu preferi, pois receava que durante a noite ela pudesse precisar de cuidados.

Foi-me dito que ela miava de zangada com eles (médico e enfermeiros), mas que durante a noite ela ficaria sossegada.

Os miaus que eu ouvira, eram de uma das gatas, mais encorpada que a Kat.

Saí, ao mesmo tempo que o enfermeiro chama as donas da outra gata e diz :"Hoje as gatas estão muito em baixo. Duvido que a sua vá também para casa."

E vim mais tranquila por ter visto que a Kat estava bem. Permanecer esta noite na clínica, aliviou-me. Sei que iria ficar toda a noite sem descansar ao ver a minha gata tão débil.

 

 

 

4 comentários

Comentar post