Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cantinho da Casa

Cantinho da Casa

794 - Noé em Portugal

Maria Araújo, 20.10.10


Um dia, o Senhor chamou Noé que

morava em Portugal e disse-lhe:

 


Dentro de 6 meses, farei chover ininterruptamente durante

40 dias e 40 noites,

até que todo o Portugal

esteja coberto pelas águas.

Os maus serão destruídos,

 


mas quero salvar os justos

e um casal de cada espécie animal.

 


Vai e constrói uma arca de madeira.

Chegada a altura, os trovões deram o

aviso e os relâmpagos cruzaram o céu.

 


Noé chorava, ajoelhado no quintal da sua casa, quando ouviu a voz do Senhor

soar furiosa, entre as nuvens:

 


Noé, onde está a arca?

- Perdoe-me, Senhor, suplicou o homem!

 


- Fiz o que pude, mas encontrei

dificuldades imensas:

Primeiro tentei obter uma licença
da Câmara Municipal, mas,

 


além das taxas elevadas para obter o alvará,

pediram-me uma contribuição

para a campanha do Partido,
para a reeleição do presidente.

Precisando de dinheiro, fui aos bancos

mas não consegui empréstimo, mesmo aceitando aquelas taxas de juros...

- Os Bombeiros exigiram um

sistema de prevenção de incêndio,

mas consegui contornar a situação,

subornando um funcionário.

Começaram então os problemas

com o Instituto Florestal

para a extracção da madeira.

 


Eu disse que eram ordens Suas,

 


mas eles só queriam saber se eu tinha

o “Projecto de Reflorestamento”

e um tal “Plano Sectorial”.

Neste meio tempo,

a Protecção dos Animais descobriu alguns casais de animais guardados no meu quintal.

 


Disseram-me que eram espécies protegidas!

 


Além de pesada multa,

fui colocado em prisão preventiva

pela posse dos animais.

 


Valeu-me a pulseira electrónica!

Quando comecei a obra,

apareceu a Inspecção do Trabalho

 


Multou-me porque eu não tinha um

engenheiro naval

responsável pela construção.

Fui à Universidade Independente e comprei um diploma de engenheiro

 


Fecharam a Universidade e tive de pôr o diploma no papelão!

 


- Veio o Sindicato e exigiu

contrato de funcionário público

para os carpinteiros.

 


Em seguida vieram as Finanças!

disseram-me que a arca era
um “sinal exterior de riqueza“

e agravaram-me o IRS

 


Não tive dinheiro para pagar e

colocaram-me a arca sob penhora.

Finalmente, quando a

Secretaria de Estado do Ambiente

pediu o

“Relatório de Impacto Ambiental“

sobre a zona a ser inundada,

juntei-lhe o mapa de Portugal.

 


Enviaram-no para o INAG que só vai apreciar o assunto depois de resolver o problema da Costa da Caparica!

Noé terminou o relato a chorar.

Senhor! Que hei-de eu fazer mais?

 


Notou então que o céu clareava

e perguntou:

Senhor, sempre vais

destruir Portugal?

Não!

- Respondeu a Voz

entre as nuvens

 


Já vi que cheguei  tarde!

O Sócrates chegou primeiro!

 

 

 

 

3 comentários

Comentar post