Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

cantinho da casa

cantinho da casa

Qua | 30.06.21

sei que sou chata, mas...

o que escrevi aqui   leva-me a crer que as pessoas que estão nas informações ao utente "fazem como lhes agradar".

Se, no domingo passado, quem estava nas informações  disse-me para ir passando lá, que se houvesse vacina era vacinada, na segunda-feira, por acaso, lembrei-me de consultar as informações e, neste dia, o centro de vacinação de Braga tinha publicado  isto:

Altice Fórum.jpg

significa que teria de agilizar a 2ª dose que, conforme o quadro, seria para um dos dias da próxima semana, entre cinco e onze, visto que tomei a 1ª dose em 4 de Maio.

ontem, completei as oito semanas da 1ªdose, passei lá depois das 17 horas (" a partir das 18 horas, para receber a segunda dose." ," por forma a  agilizar a antecipação da 2ª dose da vacina.")

estive numa fila cerca de trinta minutos, quando chegou a minha vez, mostrei o cartão com a data da 1ª dose, esperei que a senhora me desse nova data. 

não foi o que esperava, e disse-me isto:

" dona Maria, hoje já não temos esta vacina, mas deixe-me o seu contacto e amanhã vai receber uma chamada para vir cá tomar a 2ª dose".

agradeci, e vim feliz porque afinal iria ser vacinada mais cedo.

são 19:15h, estive todo o dia à espera da chamada, que não recebi.

estou com pressa de ser vacinada? não!

estou,sim,  indignada,  porque quem tomou a 1ªdose até à primeira quinzena de Maio, a senhora deveria ter agendado/ agilizado ( apressado) para um dos dias da semana referida no quadro.

se ela tem intruções para sugerir ao utente que havendo esta vacina, toma-a na hora, ficava ao critério deste passar lá antes data, ou deixar para o dia marcado.

amanhã, de manhã, vou lá esclarecer isto.

 

 

Ter | 29.06.21

passeio de fim de semana

No passado sábado, convidei uma amiga para dar um passeio comigo, e conhecermos o Castro de São Lourenço, em Esposende.

Quando fazia praia, o meu olhar perdia-se na observação de uma capela branca no cimo do monte,e dizia "ainda hei-de visitar aquela capela".

Nunca pensei procurar  o caminho,  passei milhares de vezes na estrada nacional que liga Barcelos a Esposende, e nunca me ocorreu que a capela ficasse tão perto.

Quando decorria as filmagens de " Mal viver" , em Ofir, Nuno Lopes habituou-me às lindas fotografias que publicava no seu Instagram, e foi numa delas que descobri o Castro de São Lourenço. E associei à Capela.

Naquela altura, proíbidos que estavamos de sair do concelho, as idas à praia não foram possíveis, assim como ir à descoberta do Castro.

E só agora tive oportunidade.

Consultei o google, fiz alguns apontamentos sobre o local onde devia sair, na estrada nacional, e estava feito.

O tempo ficou nublado nesta tarde de sábado, percebi que dificilmente conseguiríamos ver o mar, lá de cimo do monte de São Lourenço.

Ora, já perto do local onde devia virar para aceder à estrada, a minha amiga viu uma sinalização que indicava Castro, e disse-me que devíamos virar ali.

Mas eu fixara a saída um ou dois quilómetros mais à frente. Fiz a vontade, dei a volta, e fomos por o caminho sinalizado.

Chegamos a um cruzeiro, com obras na estrada, lá estava a indicação, segui sempre em frente.

De repente, as setas indicavam dólmenes, e, convicta  de que o Crasto seria por ali,  um novo letreiro indicava-nos um caminho de terra pouco acessível, onde só passava um carro.

Mesmo assim, andamos uns bons metros, surge-nos, de frente, um Jeep. O condutor  fez marcha atrás, uma vez que  ele tinha algum espaço para passarmos, e seguimos.

O que nunca imaginávamos foi que o caminho não tinha fim, não viamos dólmenes, nem Castro. Só víamos eucaliptos, vegetação propícia a incêndio, se estivesse calor, pedras e lama.

E do nosso lado direito a A28.

Estavamos a avançar para nenhures, não víamos nada do que procurávamos.

Consegui um pequeno espaço de terra onde podia fazer manobras e voltarmos para trás.

De repente, e sempre com a A28, ao nosso lado, eu comentei que tinha de virar no local que eu tinha a certeza que fora onde o condutor do Jeep nos dera passagem, mas ela comentou que não, que era mais à frente, porque vira um fino tronco inclinado na estrada e ele estava à nossa frente.
Confiei nela, e segui...mas o caminho era mais estreito e cheio de pedra.

Com calma fui conduzido pelos lados onde havia vegetação para não bater na pedra até que encontrei mais um espaço de terra onde podia dar a volta.

E chegamos onde eu tinha dito: o local que o Jeep nos dera passagem. E lá estava o tronco inclinado sobre a qule bocado de caminho de terra.

Chegamos à estrada, em paralelo, e decidi parar num café e perguntar qual o caminho para os dólmenes ( eu já esquecera que não queria dólmenes mas o castro), um homem que bebia a sua cerveja, ao balcão, disse que ia no carro dele, e que o seguisse.

Eu disse que era imposssível voltar àquele caminho de terra e vegetação, que não ia, que desistia.

E de repente, perguntou: "As senhoras querem ir ao dólmens, ou ao Castro?"

Bolas, comentei com a minha amiga. As indicações eram para os dólmens, ficamos confusas, esquecemos que era o Castro que queríamos ver.

O homem explicou-nos o caminho, estavamos a poucos metros de distância.

Entretanto, comentou a minha amiga: "O homem queria levar-nos para aquele caminho estranho, se o seguissemos era capaz de nos assaltar".

"Eu jamais seguiria o homem. Nem pensar!", comentei.

E em três minutos chegamos lá.

Um lugar amplo, com parque para merendas, um bar, e estacionamento à entrada do Castro.

A partir daqui, foi desfrutar da vista, que apesar de muito nublado, lá de cima da pequena capela ainda conseguimos umas fotografias.

Passamos por Esposende, encontrei amigos meus de Braga, um deles não o via há quase dois anos.

Fomos lanchar,  regressamos a casa, estava a cidade com algum sol, mas a temperatura era de primavera, como tem sido estes dias.

IMG_20210626_164753.jpg

IMG_20210626_164450.jpg

IMG_20210626_164534.jpg

IMG_20210626_164925.jpg

IMG_20210626_164939.jpg

IMG_20210626_165925.jpg

IMG_20210626_170036.jpg

IMG_20210626_170200.jpg

IMG_20210626_170300.jpg

IMG_20210626_170603.jpg

 

Voltarei ao Castro de São Lourenço, um dia destes, mas com sol.

 

Seg | 28.06.21

sobre a vacinação

 

do Jornal O Público

"O vice-almirante tinha anunciado na véspera, durante uma audição na Assembleia da República, sobre as medidas de combate à pandemia, que para evitar um “pesadelo logístico em termos de convocação das pessoas”, em vez do envio de SMS quem estivesse a aguardar a segunda dose da AstraZeneca bastaria dirigir-se ao centro de vacinação onde foi vacinado, a partir das 18 horas, para receber a segunda dose." 

3694b1e00288fcb56fa2ae8347faf04d.jpg

 

Ontem, fui almoçar ao restaurante do  Altice Fórum.  Ao lado deste está o centro de vacinação desta cidade.

Faço amanhã as oitos semanas da toma da 1ª dose da vacina Astrazeneca e,  estando a par do que se passa sobre a vacinação, depois do almoço, fui à secretaria ( recentemente aberta fora do edifício), para me certificar do que lera, e se podia ir um destes dias, depois das 18:00h, tomar a 2ª dose.

Vejo a senhora teclar num aparelho, não percebi que tipo era, e disse-me:" não temos esta vacina. se faz as oito semanas no dia 29, passe cá nesse dia, ou nos dias seguintes, para saber se já a temos. "

Resposta minha:" A senhora está a querer dizer-me, também, que o utente tem de passar cá para se certificar se há vacina, e se não houver, vai passando.É isso?"

"Sim. O utente tem de passar cá. Se houver, é vacinado, se não houver, vai passando"

Ora, se não há a vacina, e entendo perfeitamente, pergunto: porque teremos nós, utentes, de "passar" para saber se há, quando, na minha opinião, seria de bom tom , apesar “pesadelo logístico em termos de convocação das pessoas”, enviarem a mensagem a quem falta tomar a dose, ou divulgarem nas notícias que a vacina está disponível?

Eu vivo perto do Fórum, não me custa nada ir lá, mas há pessoas que vivem longe e não podem, ou não têm tempo, para irem passando.

 

 

 

 

Sex | 25.06.21

ainda sobre o chico-espertice

2021-04-28T125917Z_1_LYNXMPEH3R0VF_RTROPTP_4_SAUDE

 

e sobre este post,  parece-me que, afinal, é verdade, mesmo que alheio à ARS .

Não é justo.

Tenho familiares com mais de 35 anos, com a vacinação auto-agendada, à espera da sua vez.

E assim continua o chico-esperticie a furar as regras da vacinação.

Já tive conhecimento que após  as oito semanas da 1ª dose da vacina, posso passar no centro de vacinação da minha cidade, de preferência depois das 18:00h, para tomar a 2ªdose.

Completo as oito semanas no dia 29 deste mês, pelo que, quarta-feira, ao final da tarde, vou confirmar se é possível tomá-la.

Apesar de estar a correr bem, se todos cumprissemos as regras, tudo caminharia com mais tranquilidade.

 

Qua | 23.06.21

São João com Portugal

 

IMG_20210623_102931.jpg

 

Ó meu rico São João

Mais um ano sem arraial 

Fiquem os portugueses 

Em casa a ver a bola

 

És tu em Braga o maior 

Dá-nos a tua benção

De festejar em casa

A vitória da seleção

 

2016 foi o nosso ano

Vai hoje a França vingar-se

Que os nossos mostrem a equipa

E não o jogador.

 

Com a calculadora na mão

Vão os portugueses sofrer

Mas o nosso destino é este

Até ao apito final.

 

Olha por nós São João

Neste teu dia sem arraial

Festejemos em casa

A passagem de Portugal.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Ter | 22.06.21

os desafios da abelha

uma receita fresca

chá fresco.jpg

imagem daqui

 

A propósito do chá da Marta, que tal uma receita para estes dias quentes?

Chá de camomila, laranja e morango

folhas de camomila
1200ml de água
2 laranjas
6 morangos
4 colheres de chá de mel e 4 de água quente

Pôr a água a ferver. Juntar as folhas.
Laranjas e morangos lavados, corte-os em rodelas finas e adicione ao chá pronto, e mexa lentamente.
Vaze para um jarro e leve ao frigorífico durante 24h.
Dissolva o mel nas quatro colheres de água quente e misture no chá, e gelo triturado.
Sente-se a saboreá-lo nos momentos descontraídos destes dias de calor.

 

 

aqui fica a minha participação  neste desafio da Ana!

Ter | 22.06.21

esta treta das operadoras deixa-me indecisa

operadoras.jpg

julho é o mês de renovar o contrato com a operadora que me "dá" serviço de internet e voz fixa.

mas eu quero mudar, isto é, procuro um pacote com tv, voz móvel e fixa, e internet. não me interessa a box.

os pacotes são semelhantes, fui procurar  outras alternativas, uma vez que não preciso de  muitos canais, não perco muito tempo a ver televisão, até porque ando numa fase que adormeço no sofá, não vejo nada. 

fui pesquisar sites que me poderiam ajudar a decidir qual a operadora que me poderá proporcionar o que quero a um custo acessível. encontrei um onde preenchi uns dados, pude comparar os preços e os pacotes, uma delas não tem cobertura na minha zona.

mas seria contactada.

acabei de receber a chamada. só após o término do contrato poderão dar-me uma opinião.

isto, porque, há dias, a minha irmã, na renovação do contrato, negociou um pacote com tráfego ilimitado, chamadas, internet  móvel, box, todos canais ( excepto os que são pagos) por 39,99 euros. mas foi preciso ser persistente ao telefone para conseguir negociar a mensalidade.

e continuo sem saber o que fazer.

fico na mesma operadora? mudo?

faço o que a minha irmã fez?

alguém quer  opinar?

seria uma boa ajuda.

 

 

 

 

 

 

Pág. 1/4