Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cantinho da Casa

Cantinho da Casa

"és a nossa mãe"

Maria Araújo, 05.05.19

Fomos jantar. 

Duas tias, um tio, e duas sobrinhas.

Esperavam elas por mim, à porta, e  dizem:

_ Amanhã é dia da Mãe, temos um presente para ti.

— Mas eu não sou vossa mãe, sou tia.

— Não temos a nossa mãe, tu és uma  mãe para nós, fazes tudo por nós e pelo V ( meu sobrinho neto).

— Eu faço por todos, sou vossa tia, não sou vossa mãe.

—És, e temos um presente para ti. 

Já no jantar, decidimos brindar, diz a minha irmã mais nova:

— Vamos brindar "à nossa mãe"( eu).

Insisti que sou tia/irmã, não sou mãe.

E o presente do dia da Mãe foi um saco da Zara que gostei demais.

Obrigada, sobrinhas.

1557013163902.jpg

Para  todas vós, Mães, e tias "Mães", que o vosso Dia seja de gratidão por serdes mães ( e pais, muitas de vós) e com muitos carinhos dos filhos que tendes.

IMG_20190505_093322.jpg

E a canção do Dia da Mãe só podia ser esta

 

 

do meu dia

Maria Araújo, 03.05.19

Mãe e filha sentadas achavam graça ao miúdo que se ria para elas, dava meia volta para mais um passeio no corredor.

Esta criança porta-se muito bem. Por vezes, uma birra porque fica impaciente, mas não é de gritos.

De repente,  aquela mãe pergunta-me a idade do meu filho.

Respondo que não era a mãe, que não tenho idade para ter um bebé.

Comentou que há mulheres que são mães numa idade tardia, e que eu passava por mãe dele.

No meu íntimo gostei e sorri,  mas as marcas no meu rosto mostram que era impossível ser a mãe deste bebé.

O cabelo do meu sobrinho neto estava muito comprido, sem corte. 

A mãe saía mais tarde do trabalho, perguntei se podia levar o miúdo à minha cabeleireira. 

Peguei no telemóvel, pedi desculpa por ligar neste dia de fim de semana, o trabalho é intenso, mas se fosse possível cortar-lhe o cabelo  ( a primeira vez na minha cabeleireira) que marcasse uma hora, a melhor para ela(s), que ia buscá-lo  ao colégio a meio da tarde. 

E a resposta foi que fosse  directa do colégio para lá, atendia-me por volta das 17:45h.

Antes da hora, lá estávamos nós.

Esperamos cerca de dez minutos, o bebé foi atendido.

Portou-se tão bem!

A P tem um menino.

Foi a S que cortou o cabelo. Ela é mãe de uma menina. Tem muito jeito para as crianças. 

Elas ficaram babadas com o meu sobrinho neto.

Ganharam um cliente.

Foi a primeira vez que o levei a cortar o cabelo.

 

 

 

 

 

apontamentos

Maria Araújo, 03.05.19

É inadmissível que se tenha uma consulta para uma hora x,  vai-se com antecedência, entra-se na sala de espera a horas, os minutos passam, passam, pergunta-se o porquê da demora, visto ser a primeira do dia, a resposta é que a médica costuma chamar à hora certa...

Quarenta minutos depois, sai do consultório um delegado de informação médica.

A consulta era de pediatria.

E a questão é que já aconteceu isto várias vezes, inclusive em Lisboa.

Considero uma falta de ética para com os pais, que faltam ao trabalho, e para a criança, que desespera de sono e fome, porque as suas rotinas não estão a ser cumpridas.