Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




totofobia?

por Maria Araújo, em 18.03.19

Parece-me que isto não acaba, esta mulher é uma pérola da natureza.

Conseguira reservar pela APP, a aula de Pilates de hoje, não preciso de ir para a grande fila desde que levante a senha até dez minutos antes da aula. Um minuto mais tarde que chegue, a senha já foi entregue a alguém que tem esperança numa vaga ( já aconteceu ficar sem a minha senha...).

Começa a aula, a professora dá instrução para nos posicionarmos no setup básico, fecharmos os olhos...

Todas de olhos fechados, seguíamos a palavras da professora, eis que fomos interrompidas por  uma voz, quase esganiçada, que vinha do fundo da sala. Ninguém percebeu o que dizia.

Todas abrem os olhos, viram-se para trás, dizem que não entenderam o que disse. A professora pára a aula, pergunta o que se passa. 

A voz repete o que acabara de dizer e que foi mais ou menos isto:

" Professora, as pessoas fazem fila para levantarem a senha mas há sempre uma pessoa que fura a fila, põe-se ao lado, e recebe a senha, e depois há outra que espera pela sua vez e não há senha e só não digo o nome porque ela sabe quem é..."

Incrédulas, as mulheres, uma a uma,  diziam: " não estou a perceber".

Como na aula da semana,e enquanto a professora tratava do material, eu estava perto da voz e dissera exactamente o mesmo, mas só eu escutara, virei-me para trás e: " A professora não tem de ouvir isto. Se a senhora tem alguma queixa a fazer é  na recepção".

Quase ninguém ouviu o que eu disse devido ao burburinho que se gerou.

Boquiaberta, e sem nada entender, a professora perguntou, de novo, o que se passava.

A voz repete a sua questão, os olhos das mulheres em cima dela, a professora responde que não pode fazer nada, está ali para dar aula, esses assuntos são resolvidos na recepção.

E todas viram costas à voz e a aula recomeça.

Depois da aula, uma das senhoras pergunta-me:"O que queria a "socorro"? Ela é doida! Ela não sabe que a professora não resolve estas coisas? Se tem alguma reclamação a fazer que vá à recepção."

Fiz o sinal que deve ter um parafuso a menos. E a voz que interrompeu a aula era a a pessoa que chamo de totó, conhecida no ginásio pela "socorro".

Acho que ando com fobia a esta senhora, ainda vou ter muitas peripécias para contar aqui.

 

 

 

Início

Autoria e outros dados (tags, etc)

uma foto # 11

por Maria Araújo, em 17.03.19

Sem título.png

recordando um passeio por Aver-O- Mar ( 2018).

Início

Autoria e outros dados (tags, etc)

# uma música

por Maria Araújo, em 16.03.19

para recordar o melhor de sempre.

 

Início

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

não costumo trocar presentes

por Maria Araújo, em 15.03.19

mas hoje, fui  trocar dois, de aniversário, um pack Mimos & SPA,  e umas calças denim MD, por outros artigos que me interessavam.

Trouxe umas calças clássicas, meia estação, para os dias de primavera. Ainda tentei trazer uma peça da nova colecção, mas os vestidos são compridos, as saias midi, as calças muito largas e/ou com bolsos do lado, não me (re)vejo nesta onda.

Segui para a FNAC, troquei o pack por um livro. Desta vez, fui pela leitura que faço dos posts sobre livros desta querida blogger, escolhi o autor Japonês, que não conhecia, Haruki Murakama, trouxe " Ouve a Canção do Vento" e " Flíper, 1973". 

Já de saída do centro comercial, voltei atrás, precisava de um calendário pequeno de 2019, mas não havia o que queria, dei uma volta pela loja que me faz perder a cabeça e a carteira: Tiger.

Numa das prateleiras vi o que todos tivemos na infância, continuou pela adolescência e, agora, ainda perco a cabeça, porque me fascina brincar : as bolas de sabão.

IMG_20190315_155055.jpg

O meu sobrinho neto bebé fica siderado com as bolas de sabão, adora tocar-lhes, faz o beicinho para soprar,bate palminhas, é uma brincadeira que nos diverte.

Não tinha cá em casa, trouxe duas embalagens por um euro.

E gastei dois euros em compras ( comprei sementes de calêndula), na Tiger, na minha ida às trocas de presentes de aniversário, no centro comercial.

 

 

 

 

 

Início

Autoria e outros dados (tags, etc)

imaginem uma linha que passa a meio da sala

por Maria Araújo, em 14.03.19

38248d598063d61946cb9f0f19d8e460--pilates-com-bola

 

Este dia começou logo de manhã com um carro estacionado em frente ao portão que dá acesso às garagens.

Os pais têm de deixar os filhos à porta da escola, esquecem-se que o dia também começa de manhã para quem vive nesta rua. 

Verifiquei se alguém subia a rua, que fosse o dono(a) da viatura, e a  tirasse dali. Mas não. E buzinei, uma, duas vezes.

E no passeio, a meio da rua, vi um grupo de mulheres que conversava. Pensei se não seria uma delas a dona da viatura. 

Esperei cerca de três minutos, já estava a prever chegar tarde ao ginásio (apanho trânsito dos papás que deixam os filhos à porta das várias escolas da zona) e perder a senha da aula de Pilates com Bola.

Sem paciência, espreitei, de novo, para o fundo da rua. Vejo uma das mulheres do grupo aproximar-se.

Ninguém, aqui na rua, fica chateado que deixem os carros estacionados, por breves minutos, em frente às entradas para as garagens, levem os filhos à porta da escola, sobretudo se estes são pequenos, e há funcionários a supervisionar, mas venham de imediato tirá-las e não fiquem a conversar como se não houvesse dia para os utentes desta rua. 

Mas esta teve um desplante!

Propositadamente, e para que o meu carro fosse visto, deixei-me ficar a ocupar o passeio. Ela aproximou-se, dirigiu-se para o seu carro e diz: " desculpa!"

O quê?!  Desculpa?! Mas a fulana conhece-me de algum lado?! Olha-me esta!", comentei para o meu decote.

Os carros faziam fila na rua e eu fervia com o pára, arranca, até que segui para o ginásio por um caminho diferente, consegui chegar a horas.

Já na aula, e hoje com menos pessoas que o habitual, com muito ou pouco espaço, as senhoras não têm a noção deste, senti-me claustrofóbica porque estavam quase em cima de mim, peguei no meu tapete e na bola, fui para o fundo da sala.

A aula seguiu o seu ritmo, até que num dos exercício o professor pediu que todas ficassemos de frente para o meio da sala, e como há quem não entenda,  explicou: "Imaginem uma linha que passa a meio, quero que todas se virem de frente para ela".

No estrado, e para que todas percebamos o que vamos fazer, ele coloca-se de lado quando quer exemplificar um exercício.

Mas há a totó.

A totó ficou de frente para mim, isto é, fez o contrário  do que o professor pediu. Fiz-lhe o gesto que tinha de se virar para o meio da sala. 

Perguntou ao professor por que tem de se virar. Este, ao mesmo tempo lhe dá a resposta, acrescenta ela: "Ah! Mas eu prefiro fazer na mesma posição que  o professor toma para explicar " .

E ele acrescentou  que era mais conveninente seguir o que pedira, mas que fizesse como entendesse.

E ela fez como entendeu para si.

Quando tal, a totó estava fora do seu tapete, os seus pés tocavam os meus, ajeitei-me para que não esbarrássemos com as bolas e continuou até ao exercíco seguinte que era executado deitadas em cima do tapete. E a totó só percebeu que estava a fazer tudo mal quando se viu no chão e fora do tapete. E foi então que se desviou de mim.

A senhora tem falta de neurónios. Diz coisas fora de contexto, o/a professor (a) diz uma coisa, a maioria da vezes ela faz ao contrário, porque não ouve as instruções, não tem destreza motora.

Ontem, na aula de antigravity , e já se percebeu que ela não tem capacidade para fazer uma aula destas, além de não conseguir acompanhar os exercícios, a maioria são de equilíbrio, e porque não entende as instruções, põe-se em risco e compromete o trabalho da professora, que orienta.

Não sou contra ela tentar  desafiar-se, mas o senão é que ela não consegue perceber o que a professora diz.

Depois, ouve-se um " socorro!" e lá vai a professora ajudá-la a sair da confusão que se mete.

Todos temos mais agilidade para umas coisas, menos para outras, e eu sou péssima a cortar um papel ou a desenhar uma boneco, fazer um risco. 

Mas no que se trata de actividades físicas, vou para as que acho que sou capaz de fazer, não me faço de esperta e desafio o que sei ser impensável arriscar.

 

 

 

 

 

 

Início

Autoria e outros dados (tags, etc)

7 a 3

por Maria Araújo, em 13.03.19

quatro anos de idade, o meu sobrinho neto, carioca, jogava a bola com o irmão, seis anos, no exterior da  casa.

De repente, o miúdo caiu e bateu com o rosto num muro, magoou-se  no nariz( eu não vi como está).

Levaram-no de imediato para o hospital.

Para perceber se havia alguma confusão mental, a médica perguntou-lhe como acontecera,  respondendo de imediato: " eu estava a ganhar 7 a 3 ao meu irmão" o que gerou o riso da mãe e da médica.

Este meu sobrinho neto é de mais malandro, meigo, sorridente, bem disposto.

E estou cheia de saudades deles.

 

 

Início

Autoria e outros dados (tags, etc)

um dia depois do outro

por Maria Araújo, em 12.03.19

don_t_loose_hope-1.jpg

hoje, depois do negro de ontem, o dia acabou muito bem.

 

 

 

Início

Autoria e outros dados (tags, etc)

uma foto # 10

por Maria Araújo, em 10.03.19

Sem título.png

Ofir 

Início

Autoria e outros dados (tags, etc)

estive lá

por Maria Araújo, em 10.03.19

 

IMG_20190310_003004.jpg

e então percebi porque a Sofia insistia comigo para que eu, a mãe e ela tirassemos uma fotografia ...

O Festival Feminino de Tunas da FEUP teve como tema a Mulher.

A TUNAFE fechou o festival com a canção da Tuna, ao mesmo tempo que na tela passavam as fotografias de todas com as suas mães, tias, avós.

IMG_20190310_094037.jpg

 

Início

Autoria e outros dados (tags, etc)

só nós, neste dia

por Maria Araújo, em 08.03.19

e por que nos últimos tempos tenho sido a tia, a avó, a mãe,a  irmã, é esta a frase que mais me diz, e que só podia vir de uma Grande Mulher.

transferir.png

Imagem Google

Início

Autoria e outros dados (tags, etc)



foto do autor



o meu instagram


1º desafio de leitura - 2015 2º desafio de leitura - 2017 3º desafio de leitura - 2019

desafio


10 anos




Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D


Encontros - eu fui

IMG_2230 (2).JPG MARCADOR