Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

cantinho da casa

cantinho da casa

Qui | 28.03.19

reparação demorada

do choque,  e após vários adiamentos a pedido da oficina, na reparação do automóvel, hoje, finalmente, ficou lá.

E porquê?

declaração de seguro amigável foi feita um mês depois do choque.

aguardar a data da peritagem (foi rápida).

espera do telefonema da companhia de seguros a confirmar a ordem de entrega do carro na oficina.

segunda semana de fevereiro, com a data prevista para entrega do carro na oficina, viajara eu para a capital, emprestei o carro à sobrinha S. Ao estacioná-lo na garagem, fez mal a manobra, riscou todo o lado direito e ficou sem a barra lateral e parte do pára-choques.

na data marcada na oficina, expliquei o que acontecera, reparavam a parte deles eu trataria do resto.

no mesmo dia, recebera uma chamada da oficina para voltar lá, precisavam de falar comigo: o pára-choques estava partido. fazendo a reparação que lhes competia, iriam mexer nele, precisava de levar um novo.

feitos os telefonemas necessários na marcas e na concorrência, o pára-choques custava 220 euros.

o chefe da oficina achou muito caro, iria tentar nas sucatas encontrar um que estivesse em bom estado.voltei para casa com o carro.

passaram mais 15 dias,  recebo um telefonema em que me informavam que encontraram em Espanha, que custava 50 euros mais IVA, queriam a minha autorização para mandar vir, que, como é óbvio, aceitei.

mais uma semana à espera.

nova data marcada, para o início desta semana, volto a receber um telefonema em que me pediam que o carro fosse entregue no dia 28.

felizmente, o carro é utilizado para as minhas saídas fora do cento da cidade, não quis um carro de substituição.

lá ficou, hoje, para amanhã, ao final da tarde, o levantar.

com tudo isto, passaram três meses.

 

 

 

 

 

 

 

Ter | 26.03.19

pôr-do-sol diferente

18h45m saímos da auto-estrada A3 em direcção a Vermoim, Maia.

Quem vai na direcção do Aeroporto e/ou Maia, depara-se com uma paisagem de prédios em que sobressai a Torre do Lidador , também conhecido por Isqueiro.

O pôr-do-sol, por detrás dos prédios, é fantástico.

Sempre que quero tirar uma fotografia, e não sendo eu a condutora do automóvel, não tenho o telemóvel à mão,  é impossível encostar o carro à berma, o trânsito de final do dia é intenso. E nunca consegui captar a luz  do anoitecer daqueles dias de Janeiro, e,  hoje, o que nunca vira.

Ao longe, viam-se algumas nuvens escuras e, por trás da torre, uma  réstia delas estendia-se para o lado do Sol, encobrindo-o ligeiramente.

Por sua vez, este era "senhor" de um tom vermelho e laranja,  cor de fogo intenso, parecendo-nos ainda mais grandioso.

" Que maravilhoso pôr-do-sol!", exclamamos.

Nenhuma de nós tinha máquina fotográfica, nem telemóvel. E lamentamos ter deixado escapar um pôr-do-sol e um céu vermelho diferentes.

E foi então que me lembrei deste maravilhoso texto.

 

 

 

 

Sex | 22.03.19

telemóvel avariado!

Marcara, para hoje, uma massagem reafirmante que recebera de presente no outono passado (as Termas fecham entre Dezembro e Fevereiro), saí de manhã cedo em direcção às Termas de Cadelas.

Da cercival até aos dedos das mãos e dos pés, costas e ventre, foram 40 minutos deliciosos, que vou repetir, muito em breve.

No regresso, passei pelo Ikea, fiz o meu passeio pela loja, comprei umas coisas que precisava (há outras que já tenho em mente comprar, mas alguém tem de ajudar-me a carregar, também porque vou pintar o escritório, depois da Páscoa, vai ser tudo a seu tempo), enquanto via as novidades, o telemóvel tocou , um familiar precisava falar comigo. A conversa foi rápida.

Compras feitas, pego no telemóvel para ver mensagens de whatsapp e espreitar o Sapo blogs, a imagem desaparecia.

Após várias tentativas, guardei-o na mala.

Quando já almoçava, tentando novamente ir à internat, o telemóvel não dava sinal de si. Nem sequer ligava.

Trouxe as compras a casa.

Com a garantia do aparelho, fui à loja.

Atendeu-me uma miúda muito simpática mas que não gostei de a ver com a chiquelete na boa. É feio.  E

O telemóvel vai para a marca.

Embora soubesse a resposta que a funcionária ia dar, perguntei se não tinha um de susbtituição: " Não temos telemóveis para emprestar".

Comentei que deviam estar preparados para isto, ela repetiu que não têm telemóveis, ao que respondi que " deviam ter telemóveis para emprestar ao cliente, este pagaria uma caução que seria devolvida se o aparelho fosse entregue em boas condições, quando o procedesse ao levantamento do seu telemóvel".

E vim para casa sem nada, tenho um velhinho que já não sei como funciona.

Vou buscar o meu sobrinho neto bebé ao colégio, e acabar a tarde com um passeio pelo centro da cidade, com ele e a mãe, que está prestes a sair do trabalho.

Rendeu bem este dia quente de Primavera. Com estas temperaturas, já apetece fazer praia.

Bom fim-de-semana.  

 

 

 

 

 

 

 

Qui | 21.03.19

Ser Poeta

Ser Poeta é ser mais alto, é ser maior

Do que os homens! Morder como quem beija!

É ser mendigo e dar como quem seja

Rei do Reino de Aquém e de Além Dor!

 

É ter de mil desejos o esplendor

E não saber sequer que se deseja!

É ter cá dentro um astro que flameja,

É ter garras e asas de condor!

 

É ter fome, é ter sede de Infinito!

Por elmo, as manhãs de oiro e de cetim...

É condensar o mundo num só grito!

 

E é amar-te, assim, perdidamente...

É seres alma e sangue e vida em mim

E dizê-lo cantando a toda gente!

para mim, só podia ser este belíssimo poema de Florbela Espanca, e na canção interpretada por Luís Represas, para comemorar este dia 21 de Março, Dia Mundial da Poesia... e da Árvore.

Dia-Mundial-da-Arvore-2019_Prancheta-2-1024x801.jp

imagem, daqui

 

 

Pág. 1/3