Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




a caminho

por Maria Araújo, em 09.06.18

da estação de comboios,  manhã cedo, Braga veste-se para o São João.

Até já Lisboa.

1528534980665.jpg

 

 

Início

Autoria e outros dados (tags, etc)

onde andas tu, Verão?

por Maria Araújo, em 08.06.18

Devido ao tempo que faz, frio e chuva ( o edredão voltou à cama, durmo de pijama de algodão e meias que os pés não aguentam o frio que faz à noite), a caminhada HP  ao Santuário do Sameiro, programada para amanhã, foi adiada para o dia 16.

O ano passado fomos ao Bom Jesus, estava muito calor.

Vim espreitar os posts que escrevi no mês de Junho de 2017, tudo era sol e calor.

Embora não suporte as temperaturas muito altas, faz-me falta o sol, as manhãs de praia que costumo fazer nesta altura do ano. Estamos nas festas dos Santos Populares, mas o Verão não quer nada connosco.

Se de repente o tempo muda, passamos do frio para o calor, dos casacos de inverno, o oito, que algumas pessoas vestem,sem necessidade  alguma, para o oitenta, dos vestidos decotados e curtos, e das sandálias, que eu ainda não usei este ano, guardadas nas caixas, no armário.

 

primeiros dias de Junho de 2017

20479112_BIeiy.jpeg

20483213_8tmQi.png

As previsões...

captura de ecrã.png-b.png

 

O tempo mudou de mais, muitas foram as Primaveras que começava a praia em Abril e acabava em meados de Setembro, pergunto: " onde andas tu, Verão?".

 

 

 

 

 

 

Início

Autoria e outros dados (tags, etc)

eles merecem o nosso respeito

por Maria Araújo, em 07.06.18

34702354_1232462010223719_9099070215815168000_n (1

Há três semanas que dois dos cinco gatinhos foram para Vila Fanca de Xira,  ficaram estes três, da fotografia, duas fêmeas e um macho.

As pessoas ficam encantadas, querem adoptá-los, o que é muito bom.

Envia-se e-mails, combina-se o dia para entregar os felinos... Mas depois vem o reverso: não há  resposta aos e-mails, adia-se o dia de entrega uma, duas três vezes, atingi-se o limite da falta de resposta e de espera.

Muda-se de estratégia. Tiram-se fotografias, enviam-se para uma associação "amiga" que publica no FB.

Os gatinhos que tinham família ficaram disponíveis para adopção.

Hoje, um dos gatinhos já tem família, outro está a aguardar confirmação, falta um, que espero, muito em breve, encontre a sua.

Aconselho as pessoas que assumem o compromisso de adoptarem um animal que não os deixem tempo de mais à espera de os levar para o novo lar. 

Desespera o animal, desespera quem cuida deles e quer o seu melhor.

E eles merecem o nosso respeito.

34604322_1232462020223718_2569184380597567488_n.jp

 

 

 

 

 

 

Início

Autoria e outros dados (tags, etc)

ajudar custa?!

por Maria Araújo, em 06.06.18

transferir.jpg

 

Não!
Projecto Amor Animal precisa da nossa ajuda, e a Rute Sousa, uma das fundadoras do Projecto, terá o seu aniversário no próximo dia 16,  gostaria de ter um presente especial,  e que nós podemos realizar, que é fazermos uma doação que ajude a saldar a conta do Veterinário, conforme foi muito bem especificado neste pequeno parágrafo que a Sofia escreveu e que trouxe do Clube de Gatos do Sapo:

"A Rute Sousa uma das fundadoras do Projecto, vai fazer anos no próximo dia 16 de Junho e a única prenda que pede é que ajudem a saldar a conta do Veterinário que com os últimos salvamentos de gatinhos bebés que tiveram que ficar internados, mais os medicamentos habituais e já com as contas pendentes de outros salvamentos, vai chegar aos 1000 € é evidente que este valor nunca será possível chegar, mas se quem puder conseguir doar 1 € pelo menos?!

Já imaginaram 1000 pessoas a doar 1 €, sim sou uma sonhadora?".

 

António Gedeão  escreveu que  "o sonho é uma constante da vida, tão concreta e definida, como outra coisa qualquer..."  por que não realizar o sonho da Sofia, até por que ela,  diariamente, dá-nos música para a alma vibrar

(que tantas vezes precisamos), e o aniversário da Rute Sousa  do Projecto Amor Animal?

Se desejas colaborar, aqui ficam os dados:

www.facebook.com/projecto.amoranimal
projecto.amoranimal@gmail.com
Como ajudar:
IBAN: PT50 0023 0000 45474786214 94
SWIFT: ACTVPTPL
 
 

Eu já o fiz.

 

Início

Autoria e outros dados (tags, etc)

azulejos

por Maria Araújo, em 05.06.18

IMG_20180605_000507.jpg

 

que decoram as fachadas de muitos edifícios deste nosso belo país.  

Ando sem vontade de blogar, lembrei-me das fotos que tirei no Museu do Azulejo na última visita que fiz a Lisboa.

Sábado, regresso. Mas não fico para o Santo António. 

Pela primeira vez vou à Feira do Livro, a dois passos da casa da minha sobrinha linda.

Até já, Lisboa.

IMG_20180604_235325.jpg

IMG_20180604_235031.jpg

IMG_20180604_235722.jpg

IMG_20180605_000556.jpg

IMG_20180604_235838.jpg

IMG_20180605_000246.jpg

IMG_20180605_000001.jpg

 

 

 

 

Início

Autoria e outros dados (tags, etc)

Os gatinhos

por Maria Araújo, em 05.06.18

fizeram dois meses, estão enormes, continuam fechados na cave à espera que os venham buscar( um macho vai para uma família de Lisboa), não param de brincar,  ninguém os apanha junto da mãe, fogem, descobriram que ali  há muito para desfrutar.

Um dia da semana passada, fui buscar a gata para levar à veterinária, não os via.

Procurei-os, chamei-os, nemhum sinal, até que,quando estou para sair com a gata, do lado de fora há uma janela junto às escadas, vejo os três aconchegados a dormir em cima de um roupeiro.

Bati no vidro, levantaram-se assustados, voltei à arrecadação, e apanhei-os assim...

 

IMG_20180602_120633.jpg

 Urge sairem daqui.

Não havendo resposta aos meus e-mails, procuro outras famílias que os.adoptem.

 

 

Início

Autoria e outros dados (tags, etc)

Foto da Semana # 22

por Maria Araújo, em 03.06.18

1528051550179.jpg

 

"A primeira foto parece uma pintura", o comentário que esta querida blogger , que sigo há uns quantos, deixou no meu Instagram, a ela dedico a fotografia desta semana.

 

 

Início

Autoria e outros dados (tags, etc)

trovoada, um espectáculo!

por Maria Araújo, em 02.06.18

525348.png

Na minha adolescência, de férias  com a família, na praia, no mês de Agosto, vi pela primeira vez, em várias frentes,  um espectáculo de relâmpagos que caíam no mar.

O meu irmão mais velho tinha pavor ao vento forte, mas gostava da beleza da trovoada, fomos  para o grande quintal da casa da praia ver este belo espectáculo que ia aumentando de instensidade ao mesmo tempo que as nuvens ficavam mais carregadas e a escuridão aumentava também, até que me apercebo que estava demasiado "em cima" de nós, os estrondos assustavam-me, fugi para dentro de casa, os outros ficaram. "Não há que temer, as faíscas caem no mar", diziam.

Desde então nunca mais vi nada idêntico...até ontem.

Não tenho medo de mais da trovoada quando estou dentro de casa, mas fora, depende do lugar onde me encontro.

Fui ao funeral de um colega numa aldeia do concelho da Póvoa de Lanhoso.  À saída de Braga, para  Este, as nuvens escuras e carregadas anunciavam uma forte carga de água. Saímos à hora marcada, não choveu em todo o percurso até chegarmos à aldeia. 

Outros colegas chegavam, paravam na berma da estrada, desconhecíamos o lugar onde ficava a igreja, era ainda cedo para a cerimónia fúnebre, quando uma forte carga de água nos impediu de sair do carro seguida de uma poderosa faísca e do estrondoso trovão que seria o primeiro de muitos que iríamos apanhar pelo caminho até à igreja.

Depois de perguntarmos onde ela ficava, seguimos debaixo de fortes descargas eléctricas, os raios potentes de luz assustavam-nos, mas ao mesmo tempo estando nós dentro do carro não temíamos. O nosso receio era as  muitas árvores junto da estrada, teríamos de estacionar o carro tanto quanto possível afastado delas.

Num largo perto da igreja, decido estacionar o carro junto a uma paragem de autocarro, quando uma descarga seguida de um forte trovão assustou-nos de mais. Tínhamos pressa de ir para a igreja, ficarmos mais seguras.  Quando já estávamos à porta, fechávamos os guarda-chuvas, no campo em frente à igreja um raio de luz cai mesmo à frente dos nossos olhos, o estrondo foi tal que parecia que tudo caía em cima de nós.

Foi esta a segunda vez na minha vida que apanhei um grande susto e me levou para dentro da igreja, mas antes ainda perguntei a um senhor, que me parecia ser o sacristão, se a igreja tinha pára-raios. A resposta foi que não sabia, entramos, muitos dos nossos colegas ocupavam os bancos, esperavam o corpo que ainda não tinha chegado para a cerimónia fúnebre, sentamo-nos, ficamos mais tranquilas. 

Acalmou um pouco o tempo, mas quando nos pareceu que a trovoada e a chuva teriam ido para outras bandas, não, voltaram os trovões, por  mais algum tempo.

Quando a cerimónia acabou já não tínhamos a chuva e a trovoada.

Fomos à casa de campo da minha amiga. Quando chegamos lembrou-se que deixara no carro ( fui eu que levei  meu) o comando do portão, teríamos de saltá-lo.

Primeiro ela. Pensando que eu não conseguiria saltar (ahahah!),foi buscar o escadote, passou para o lado de fora para eu subir e saltar para o outro lado. 

O sol de final de tarde sorria, estava um ar fresco e perfumado, a relva verde molhada da chuva, não nos impediu de vermos as árvores de fruto ( tudo obra dela) que, disse a M,  à excepção dos quivis e talvez os maracujás, este ano não vão dar nada,  

Adorei ver as poucas  flores da romã e do maracujá. São lindas!

 

IMG_20180601_191159.jpg

IMG_20180601_190037.jpg

IMG_20180601_190016.jpg

 

 

 

 

 

 

 

Início

Autoria e outros dados (tags, etc)

coisas do meu dia

por Maria Araújo, em 01.06.18

Sinal vermelho para os peões, vejo a vizinha do R/C da casa do lado, onde há as obras, que falei aqui, que com a pressa que estava quase atravessava a passadeira.

Parou a meu lado, falei-lhe nas obras.

Diz que está cansada do barulho, até que, propositadamente, perguntei se ouvia os berros do meu vizinho.

Esta vizinha vive há cerca de dois anos aqui, desconhece as loucuras do meu vizinho, quando lhe perguntei se a incomodava os insultos e os gritos dele, sai-se com esta, que me fez dar umas gargalhadas:

" De facto ouvia berros e insultos quando o homem usava a broca, mas pensei que fosse ele que os proferisse". Comentava "o homem é louco? berra sempre que usa a broca?!" " Então é o seu vizinho! Ele tem mesmo ar de louco!"
"Se imaginasse o que passamos há uns anos com este homem" , comentei

E ela seguiu porque estava com pressa, ficou a conversa por aqui.

No caminho para casa, ria-me: " e esta hein?!, pensar que o homem berrava e insultava a broca quando a punha a funcionar, ahahah!"

Início

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pág. 4/4



foto do autor



o meu instagram


1º desafio de leitura - 2015 2º desafio de leitura - 2017 3º desafio de leitura - 2019

desafio


10 anos




Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D


Encontros - eu fui

IMG_2230 (2).JPG MARCADOR