Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cantinho da Casa

Cantinho da Casa

Ateneia/Arcádia

Maria Araújo, 19.10.17

Almocei mal. 

A Sofia foi para a Faculdade, meti- me no Metro, saí na Trindade, desci Av. dos Aliados.

Lembrei-me de tomar café na Ateneia, que é a Arcádia. Apetecia-me consolar as minhas papilas com algo doce de tão desconsolada fiquei com a rápida refeição.

Entrei, pedi um doce de massa filó com doce de ovos e amêndoa.

" Carago", além de muito doce, de cada vez que dava uma trinca, caía o doce de ovo no prato, sujava o guardanapo que o protegia, peguei em vários guardanapos, limpei os dedos.

Olho para o telemóvel novo, estava sujo de ovo.

Merda! Gastei n guardanapos, o coiso estava colado... Com o bafo da minha respiração humedeci o écran. Limpei,limpei... Porra, custou, mas ficou mais ou menos apresentável.

Olha se não tivesse a película protectora! Valeu o dinheiro que paguei por ela. Protecção é comigo. Mulher prevenida vale por duas.

Logo conto como foi a minha manhã, saída de Braga, para o Puoorto.

 

coisas (banais) do meu dia

Maria Araújo, 18.10.17

Muitas vezes aconteceu entrar numa loja vazia de clientes. Uns minutos depois, olho à minha volta e já lão estão duas, três pessoas.

Hoje, entrei numa loja de guarda-chuvas, luvas e chapéus, para comprar um guarda-chuva. Quando tal, entraram um casal estrangeiro e uma senhora.

O casal levou um guarda-chuva pequeno, pagou e saiu.

Eu, que não sou fã dos pequenos, via os grandes.

Escohi um, paguei e saí.

A senhora ficou na loja a pagar o pequeno que escolhera.

Pensei para o meu decote: " Tenho de entrar mais vezes em lojas vazias. Parece que dou sorte aos lojistas. Sempre que entro chamo clientes."

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

tenho um smartphone novo

Maria Araújo, 17.10.17

a dois dias de completar um mês de espera da reparação do telemóvel ( e não era nada demais, apenas bloqueava e de quando em vez quem falava do outro lado não me ouvia); depois de seguir o conselho deste blogger, na sexta-feira fui à loja saber o que se passava; sem que o colaborador tivesse proferido palavra alguma à minha reclamação, pareceu-me que andava perdido no computador, eis que foi ter com a colega que estava na caixa e passou-lhe a pasta; depois  de ela ter passado por mim e não dizer que ia tentar saber do assunto, desapareceu  e cerca de 10 minutos depois regressou dizendo que não conseguira contacto com a marca; depois de eu acrescentar que ligara na semana anterior e  de a colega me ter dito que ia enviar um e-mail e logo que tivesse uma resposta, ligar-me-ia; depois de eu ter dito que a minha presença ali era para reforçar o pedido do envio do email, visto não ter tido a comunicação prometida pela colega, foi então que ela me aconselhou a esperar até ao dia 19 ( claro que sim, quem esperou 24 dias, esperava uma semana, com certeza)  se durante estes dias não recebesse uma SMS da loja, passasse por lá e fariam uma nota de crédito ou devolviam-me o valor.

Perante isto a minha ideia era que o telemóvel não saíra da loja  ou ficara esquecido na marca.

Hoje de tarde tinha uma SMS a comunicar que levasse os documentos e os acessórios do  aparelho pois tinham uma nota de crédito para me entregar.

Passei lá no final da tarde, perguntei qual foi a resposta da marca. Enviaram um e-mail a sugerir a devolução do dinheiro ou a nota de crédito.

28 dias à espera do aparelho e de repente, após a minha ida à loja, a coisa resolve-se? É para desconfiar.

E comprei um telemóvel novo.