Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cantinho da Casa

Cantinho da Casa

A Ciência em 3 actos

Maria Araújo, 19.11.15

Hoje, em Braga (bilhetes esgotados).

 

Sem Título.png

 

O Theatro Circo, em Braga, recebe o quinto encontro nacional da Fundação.  Sob as luzes, desta vez, estará a sociedade do conhecimento, em especial do conhecimento científico. “A Ciência em 3 actos: Sociedade, Prosperidade e Política” é o título o evento, que vai levar a Braga nomes como Jorge Calado e Geoff Mulgan.

 

O evento está dividido em três painéis. O primeiro, “A ciência é para todos?”, discute o significado de “literacia científica” e maneiras de a promover, seja através da educação formal, seja de outros meios. O segundo, “Mais ciência, mais prosperidade?”, levanta questões ligadas à relação entre investigação científica e prosperidade social e económica. Finalmente, «A ciência é uma boa política?» analisa a relação entre investigação e políticas públicas, seja do ponto de vista do benefício em apoiar as políticas em investigação empírica seja do ponto de vista dos riscos de “tecnocratização da política” ou de “politização da ciência” associados.

 

Tudo acontece em plena Semana Nacional da Ciência e Tecnologia de 2015, e na cidade onde está localizada uma das universidades mais dinâmicas do país, a Universidade do Minho. Contamos consigo.

 

 

M.J. inspira - Querida Rabanada

Maria Araújo, 18.11.15

Para acabar a noite com doçura, deixei-me levar pelo desafio que a  M.J.  lançou no post  "M.J.inspira", aqui fica registada a minha carta à "Querida Rabanada".

 

19020629_RqNPB.jpeg

 

Querida Rabanada.:

Sabes o quanto te destesto. Sabes o quanto me deixas frita do "nervoso" quando penso que tenho de preparar o teu banho de imersão com os sais de banho que te deixam gostosa e doce, sua gulosa! Ele é açúcar, ele é canela em pau (doidona) ele é um cadito de leite para ficares mais fofa, sua vaidosa, ele é mel e casca de limão, ou duas, para ficares com a pele bonita, como tu gostas, ele é vinho do Porto (que finória!)... E ainda tenho de te cortar em fatias certinhas e meter-te no banho quente? Não queres mais nada? 

Sim, queres. Por que tenho de te espremer para ficares ventre liso, para te banhares no ovo e dançares o vira para cima, vira para baixo, no spa quentinho do óleo que te vai dar o tom bronzeado que nem no verão a "je" consegue, sua vaidosa. E quando achas que estás no ponto para  que te "deitem" na travessa e te envolvam os pedaços do teu corpo em canela em pó e açúcar, deixas-te arrefecer para ficares mais apetitosa e prontinha à degustação das bocas gulosas dos homens cá de casa, sim, porque são eles que mais te apreciam, vingo-me eu, e já sabes como: não te deixo esfriar. Como uma, só uma, parte do teu corpinho ainda quente e deixo-te em paz até ao Natal seguinte.

Me aguarda, querida Rabanada. O teu dia está a chegar.

Um abraço,

Cantinho

 

 

Urban Algae Folly

Maria Araújo, 17.11.15

passei lá, ontem, e vi, mas não sabia o que era e...

12241737_1071309822900204_3013656395360357634_n.jp

 

 é isto:

 

O Urban Algae Folly é simultaneamente uma estrutura viva interativa e uma solução inovadora de construção de agricultura urbana. As microalgas cultivadas têm o objetivo de purificar o ar. Ou seja, são capazes de transformar o dióxido de carbono (CO2) presente na atmosfera, transformando-o em oxigénio (O2). Produzem 2 quilogramas de oxigénio por dia, sendo necessárias 25 árvores de grande porte para assegurar esta mesma produção.

Para ler mais em, "Em Braga faz-se futuro".