Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

cantinho da casa

cantinho da casa

foi um dia

de surpresas.

Uma amiga cá da cidade, que vive para a família e o trabalho, e com quem me encontrava muitas vezes para tomarmos café, de repente, deixou de dar sinal de vida.

Foram muitas as vezes que passei de carro à porta de casa dela mas estava na escola, com certeza, nem valia a pena tocar a campainha.

Ligava para casa, ninguém atendia, ligava para o telemóvel, o número não estava atribuído. 

Em 2014, no dia de aniversário, 1 de outrubro, liguei.  Não consegui falar com ela.

Este ano, liguei várias vezes. Nada!

Hoje, 15:13h, entram duas sms. Vejo o telemóvel e "Alex!!!!!", exclamei.

Ela ligara pelas 14h, mas o meu telemóvel estava a carregar a bateria... E respondi-lhe de imediato.

Obtive resposta no final do dia. Estava a sair da escola, tinha um compromisso, mas "amanhã ou no fim-de-semana, telefono-te", dizia.

E agora que tenho o novo número dela, não me escapa!

 

 Resultado de imagem para telemovel

 

 

Há amizades

que conquistam(os) e ficam para sempre no nosso coração.

Há cerca de 20 anos, conheci a Márcia. Amiga de amigas minhas, engenheira de profissão, uma mulher que conquistava as pessoas, tinha amiga (o)s cá em Braga, no Porto, em Guimarães..

Vivia sozinha, tinha um apartamento a dois passos do centro da cidade,  moderno, muito prático. De vez em quando fazíamos jantares, convivíamos, falavamos das nossas vidas. Eramos um grupo divertido.

Penso que viveu cá cerca de 10 anos. 

Entretanto, um dia, em Santiago de Compostela, conheceu aquele que viria a ser o seu marido, brasileiro, também, ambos da mesma cidade (uma história engraçada, a deles).

Em 1999, os pais vieram cá passar o Natal. Um ano depois, o pai adoeceu, ela decidiu regressar ao Brasil. O namorado por lá, queriam casar, foi uma decisão ponderada.

Contactávamos por e-mail, telefonávamos. Entretanto, mudei de número de telefone e de mail, o tempo foi passando, sabia dela por uma das nossas amigas a quem, de quando em vez, ligava.

Nasceu a primeira filha, agora com 11 anos.

Soube que vivera entre África e o Brasil, perguntava por ela, mas as notícias eram parcas.

Em setembro, encontrei uma das amigas do grupo, que não via há algum tempo, perguntei pela Márcia... E foi então que soube que ela estava com intenção de voltar para Braga.

Fiquei estupefacta.  E o marido e a filha (duas, pois, entretanto, nascera outra menina, agora com 5 anos)? Como assim? O que os levou a virem para Portugal ?.

Hoje, fui ao centro da cidade, estava alguma confusão com os adeptos do Marselha que provocaram alguns distúrbios com bombas e a polícia em peso a controlar a situação, decidi deixar para amanhã o que queria fazer, vinha a descer a avenida e ouço alguém chamar-me.

Olho para o lado de onde vinha a voz e vejo-a. 
"Márcia! Nem acredito!"

E um longo abraço trocamos. E voltamos a abraçar-nos.

A seu lado uma criança, a filha mais nova. Loirinha, cabelo comprido, e muito impaciente para ir brincar para o parquinho (que saudades ouvir o meu sobrinho neto carioca pedir-me para o levar ao parquinho).

Vinham do jardim de infância, que por coincidência ( e dizem que não há coincidências) é o da escola EB 1º ciclo em frente à minha casa. 

Um relatório pormenorizado da sua vinda para cá.

A ideia era viverem numa cidade perto de Lisboa, o marido viaja muito pela Europa e África, mas arranjar emprego por lá era mais complicado. Em Braga seria possível voltar ao que ela muito gostara de fazer. E com os contactos certos, ficara aberta a hipótese de recuperar o seu lugar.

Depressa tratou de tudo.

Há cerca de três semanas que está cá ( as filhas e o marido vieram mais tarde), uma amiga ofereceu-lhe estadia, contactou imobiliárias, alugou um apartamento a cinco minutos do centro.

Conhece as pessoas certas, conseguiu escolas para as filhas, foi rever os colegas de trabalho, não tem parado de pôr tudo em ordem para começar a trabalhar, já dentro de 15 dias.

Disposta a comprar móveis novos, os amigos providenciaram camas para as filhas e para o casal, têm mobiliário à disposição para a casa.

Convidou-me para conhecer o marido e a filha mais velha, que parece ter-se adaptado muito bem à escola. Ficou combinado quando tudo estivesse em ordem lá por casa, ia conhecer a família.

Trocámos os números de telemóvel, mostrei a minha disponibilidade para ir buscar a menina ao jardim de infância, quando, por algum motivo, tiver de sair mais tarde do trabalho.

E em quase 2h que estivemos juntas, falamos de nós, das amizades, do quanto este regresso a faz feliz, sobretudo perceber que nenhum amigo a esqueceu... " Foi como se tivesse ido de férias por algum tempo e tudo regressasse ao normal", comentou.

E passaram 14 anos!

Ah!  E eu ganhei mais duas sobrinhas. Ela diz à filha que sou a tia L, ahahahahahah!

e o trolha veio

 

thumb_COLOURBOX5476898.jpg

 

Segunda-feira liguei-lhe:

- Ah, e tal, hoje não posso, tenho uma consulta. Amanhã, no final da tarde, vou sem falta.

Ontem, por volta das 18h liguei, mas o telemóvel estava desligado. E pensei "sacana, às tantas, não vem!"

Meia hora depois, a campainha tocou. Era ele.

- Ah, e tal, eu liguei-lhe para o lembrar que prometera vir hoje, mas o senhor tem o telemóvel desligado,- comentei.

- Mas eu não ouvi!- respondeu. - Está desligado!- acrescentou, depois de tirá-lo do bolso das calças.

Uma hora depois, diz que está terminado e vinha cá hoje.

E hoje, veio. Trabalho de mais 1 hora.

- Sexta-feira, por favor ligue-me pelo meio-dia, dou cá um salto e vejo se a massa está seca. Se estiver, venho no final da tarde pintar o tecto. Lembre-me, por favor! - pediu-me.

- Espero bem que sim, senhor J. Preciso de pôr as minhas coisas nos lugares e vai para 15 dias que a obra começou.

A questão é que, mais uma vez, não tive coragem de pedir à empregada para não vir hoje e limpar a casa com os livros, revistas, computador velho, candeeiro, mesinhas, espalhados pelo meu quarto e closet, fazem-me mal aos nervos, caramba!

 

 

 

 

 

o encontro de bloggers

 

encontro.jpg

 

que coincidiu com o 3º aniversário do blog Jardins de Afrodite, (visitem o seu cantinho e vejam o passatempo que está a decorrer,  escutem a música que  nós lhe demos...) correu  muito bem.

Algumas bloggers que estiveram no 1º encontro não puderam estar presentes neste almoço, que se realizou em Lisboa, compareceram outros que não estiveram no primeiro encontro. Gente boa, simpática.

O privilégio de termos um excelente e dedicado anfitrião, o Ricardo, do blog O Pacto Português que teve a amabilidade de ir esperar o Rui e a esposa,e a Afrodite (que foi de avião) à Gare do Oriente, a seguir aqui à je.

Melhor anfitrião, não existe.

Era cedo para o encontro, levou-nos este senhor, a Oeiras onde paramos para ver o Jardim dos Poetas que muito alegrou a Afrodite.

Belo!

O almoço foi muito agradável, conversa animada, histórias, anedotas (chorei de me rir) brindou-se aos ausentes, aos presentes, ao encontro, à amizade.

E os bloggers que eram virtuais lá no blog do Rui, tornaram-se reais para todos os que já se conheciam.  Foram eles o Fatifer ,o Rafeiro Perfumado, o Kok, a Manu, a Luísa, a Isabel Pires, cantinhos que eu não conhecia (já lá fui espreitar).

Houve quem trouxesse umas lembranças simbólicas, um gesto simples de pessoas que fizeram questão de conhecer a pessoa que mais dedicação carinho, amizade e atenção tem para connosco: o Rui, do blog Coisas da Fonte.

A Isabel Pires, que anda na blogosfera há cerca de três meses, ofereceu a cada um de nós um livro de sua autoria, a Luísa, a menina do Algarve, levou esferogáficas e marcadores, a Manu levou uma ginjinha deliciosa.

Para acabar em grande, a Afrodite, cujos jardins estavam em festa, que mais poderia ela ofertar os seus amigos senão com rosas do seu Jardim?

 

++ 006.JPG

 

Sem Título.png

 

 

 

 

 

 

 

o Halloween está a chegar

 

0e04678c14d902e9ddf806fc78812249.jpg 

 

há alguns anos que não festejavamos o halloween.

umjantar, decoração à altura do mesmo, as máscaras usava quem queria(algumas delas muito interessantes), lembro-me de pintar o rosto uma vez e não ficou nada de especial porque não conhecia as técnicas de maquilhagem para que esta durasse algumas horas. 

este ano, decidiram comemorar o halloween num restaurante aqui em Braga, o que me agrada muito, pois já me custa sair da cidade à noite, pelo que, no último jantar de aniversário as colegas e as amigas convidaram-me para o evento (elas precisam muito disso, o trabalho tem sido demais e eu estou com elas em pensamento, alinho em quase tudo, desde que deixei de estar diariamente com elas).

acabei de receber um sms de uma delas a perguntar se vou e se levo fantasia. como não me disseram que teria de usar e/ou levar fantasia ou mascára e não sendo eu fã destas coisas, desta vez, pensei fazer uma maquilhagem gira.

tinha visto na web alguma coisa interessante, era ainda cedo para decidir. agora, no Pinterest, procurei, encontrei estas decorações lindas, e  achei as máscaras que gostei,  assim como um vídeo que mostra como fazer.

só falta experimentar...

d22907ecb4180391bd615f69a4b94fac.jpg

 (dispenso o piercing)

x1579.jpg

x1599.jpg

x1588.jpg

 

 há mais para ver aqui.

 

o vídeo: