Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cantinho da Casa

Cantinho da Casa

Dicas

Maria Araújo, 19.07.14

Um sábado de muita chuva num dia de julho mais outonal que de verão?!

Aproveitemos, então, e enquanto o sol não regressa, para cuidar da nossa roupa de praia. "sol, volta, por favor, já!"

Ficam as dicas de como cuidar do seu fato de banho (gesto que nós não fazemos e depois dizemos que não dura nada).

 

 

Como cuidar do seu fato de banho/biquini.

 

 

 

1- logo que for possível, passar por água fria o seu fato de banho para remover o sal e o cloro da água.

 

 

 

2-  suavemente, sem torcer demais (pode danificar as fibras e tirar a elasticidade ao fato de banho), retirar o excesso de água.

 

 

 

3- para o manter bem limpo, recomenda-se que o lave à mão em água tépida com um detergente suave.

 

 

 

3- estenda o fato de banho numa superfície plana, longe do sol e do calor directo, para evitar o branqueamento dos tons brilhantes.

 

 

Lavo-os à mão e em água fria e detergente,  mas estendo-o nas cordas, quando não há sol, e noto, sim,  que a cueca alarga.

São cuidados a ter em conta.

 

O tempo

Maria Araújo, 18.07.14

que me deixa sem vontade nenhuma para ler e comentar blogs.

Nem neste cantinho apetece.

Será este tempo cinzento que nada ajuda?

Depois, este pc, dia para dia, está pior. Nao consigo publicar as minha imagens, n~~ao me deixa corrigir o que está mal, isto é, deixa.

Para o fazer, tenho de sair da página, sair do blog e uns segundos depois, volto a entrar. Mas nem sempre tenho sucesso.

Quando o tablet chegar, vai este pc para a revis~~ao.

E, a propósito do tablet, comprei-o em finais de dezembro.

Depois de muitas idas à loja reclamar os sucessivos bloqueios, finalmente, o responsável diz para o técnico "já te disse que há muito tempo que este tablet devia ir para a marca. A senhora já veio cá 4 vezes ...

"Mais", comentei.

E assim acontece.

 

 

 

 

 

O meu sobrinho neto

Maria Araújo, 16.07.14

É uma criança adorável, simpática, bem disposta, sabe tudo, diz tudo, e está a ser muito bem educado.

Parabéns aos pais que estão a educar muito bem o filho.

Hoje, fiquei em casa do meu cunhado a cuidar do miúdo, enquanto a mãe foi tratar de assuntos seus.

O miúdo não fez birra, dizia "qué passear, abe a pota".

Sem chave de casa, não saímos até que chegasse o avô.

E a criança "conversou" comigo ( muitas das palavras não entendia, como é óbvio).

Viemos para minha casa,  dei-lhe um banho de chuveiro enquanto a mãe preparava o almoço dele.

Comeu bem e agora está a dormir.

A mãe foi almoçar com uma amiga.

Tomar conta de crianças como esta, garanto-vos que só temos o trabalho de lhe mudar a fralda.

Depois, é vê-lo a desenhar, que ele adora (riscos e rabiscos), e a ver no ipad da mãe os vídeos das histórias que gosta ou o canal Panda.

Não vivessem no Rio de Janeiro acompanharia com muito prazer o crescimento deles...agora que tenho tempo para tudo.

 

 

 

Oh, quem diria!

Maria Araújo, 15.07.14

Fui à praia, muito cedo.

Vendo a meteorologia, e as probabilidades de amanhã chover, decidi ir hoje.

A meio do caminho, na auto-estrada, já se via o nublado no mar.

A 2 km era cerrado, completamente. "Oh, quem diria!"

Cheguei às 9:30h, fui para a esplanada à espera que o sol tivesse força suficiente para afastar o nevoeiro.

Estava fresco e, contrariamente ao habitual, levo sempre um casaco. Mas hoje esqueci-me.

Por sorte, levei uma écharpe grande que não costumo usar na cidade, gosto de usá-las na praia.

Então, "agasalhei-me"  nela, pois a fresco da manhã era qb.
Mas o nevoeiro vinha para o interior, encobria o sol.

Na expectativa que o sol sorrisse por voltas das 11h, ia lendo um dos meus livros de verão.

Decidi ver o mar. Muitas crianças brincavam na praia, a maré vaza, mas mal se vislumbravam as pequenas ondas.

Subi o passadiço. Um funcionário da câmara de Esposende, com uma enxada puxava a areia do passadiço para a praia.

Parei e meti conversa com ele, sobre os estragos do último inverno (a praia está muito mais pequena e tem muitas pedras), o tempo que tem estado neste mês de julho:  "Com vento. Ontem ninguém aguentava aqui com a nortada e hoje, prevê-se chuva" dizia ele. "E a praia está assim porque o mar leva, o mar traz e não vai faltar muito tempo que o mar vai destruir tudo isto. As casas que estão por aqui destruiram a praia. Há muito que se fala nisso, mas ninguém prestou artenção".

Contei das caminhadas que eu e os meus amigos fazíamos pela beira-mar de Apúlia a Ofir,e o areal extenso de praia que havia.

Mas já lá vão muitos anos.

Fui na direção de Apúlia, o sol ia sorrindo, mas o nevoeiro teimava não nos deixar gozar a praia.

Fui comprar polvo e pescada.

Na padaria em frente, comprei o pão doce que eu adoro (nesse tempo a minha mãe costmava comprar para o nosso lanche) . 

Recordações pequenas dos belíssimos verões que lá passei.

Voltei à estrada e, uns quilometros além, o sol brilhava.

 

 

 (imagem da web)