Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cantinho da Casa

Cantinho da Casa

31 de julho

Maria Araújo, 31.07.12

dia do orgasmo, {#emotions_dlg.blushed}.

 

Recebido por e-mail (porque nos dias de hoje há dias de tudo e para tudo), a explicação de como alguém se lembrou deste dia orgástico.

 

 

 

 

 

Dia do Orgasmo: o que não sabe e as dicas para chegar lá

 

Esta terça-feira comemora-se o Dia do Orgasmo. A data foi criada em 1999 por diversas redes de sex shops britânicas para fomentar as vendas dos produtos eróticos e incentivar debates sobre prazer sexual feminino.

Para assinalar a data, deixamos-lhe algumas curiosidades sobre o tema e dicas para que não o momento.

 

1. Existem cirurgias plásticas para facilitar o orgasmo.

 

A técnica G-Shot, assim é conhecida nos Estados Unidos da América, custa cerca de 1405 euros e traduz-se em injeções intravaginais de colágeno, que aumenta o atrito durante a penetração, permitindo, assim, que a mulher atinja o orgasmo mais facilmente.

 

2. «222» é o recorde mundial de orgasmos.

 

Acredite. O recorde, que pertence Deanna Webb e que foi registado durante o evento Masturbate-a-Thorn, em 2009, na Dinamarca, será difícil de bater.

De acordo com o médico Celso Marzano: «Isto acontece porque o corpo feminino é capaz de manter a excitação, mesmo após o primeiro orgasmo. Por isso, com estímulo, é capaz de sentir um novo clímax», explica.

 

3. As mulheres têm mais orgasmos com homens ricos.

 

Para os cientistas da Universidade de Newcastle, o dinheiro é um fator que pode influenciar o orgasmo. As mulheres, que tendam a ficar, muitas vezes, preocupadas com outras coisas durante o ato sexual, nomeadamente com as contas que têm para pagar, perdem o orgasmo na «hora H». Ora, se a mulher tiver a vida facilitada nesse sentido, acaba por entregar-se muito mais ao «momento».

 

4. Os preliminares devem durar entre 15 e 20 minutos.

 

É claro que varia de pessoa para pessoa e depende do momento. No entanto, para o médico Celso Marzano, as mulheres precisam de 15 a 20 minutos de preliminares para estarem suficientemente lubrificadas e excitadas, para uma penetração com bastante prazer. Outro dos ingredientes necessários, tanto para as mulheres como para os homens, é o toque. O toque permitirá a ambos conhecer o corpo e descobrir o que lhes dá mais prazer.

 

5. Um orgasmo pode dar origem a uma descarga elétrica de até 244 mil volts.

 

Durante o orgasmo as paredes da vagina libertam energia e sofrem contrações musculares involuntárias, seguidas de uma sensação de relaxamento. De acordo com Jairo Bouer e Marcelo Duarte, autores do «Guia dos Curiosos - Sexo», a descarga elétrica produzida por cinco mulheres quando têm um orgasmo seria suficiente para acender uma lâmpada.

 

6. A formação pode influenciar no orgasmo.

 

De acordo com um estudo realizado na Alemanha, as mulheres que têm mais formação têm menos hipóteses de atingir o orgasmo. O estudo foi realizado com 2 mil mulheres com idades compreendidas entre os 18 e os 49 anos.

Das entrevistadas 62% possuíam ensino superior e afirmaram que têm problemas frequentes para atingir o orgasmo, já 38% das mulheres com menos formação relataram o mesmo problema.

 

Para os cientistas, a possível explicação está na diferença entre os perfis, pois as mulheres que estudaram mais, geralmente, possuem mais responsabilidades e, consequentemente, mais stress, o que leva a que haja um maior bloqueio sexual.

Bares e pessoas, nas férias de Verão

Maria Araújo, 31.07.12

Nos 4 dias que estive fora, foram os meus olhos que viram mal ou constatei que, este ano, há muito menos pessoas nas praias, cafés, bares, esplanadas?

Nas duas noite do fim de semana, contrariamente aos anos anteriores, o som da música dos vários bares que convidavam os clientes a entrar, estava alto demais, mas estes restringiam-se a meia dúzia de jovens, uma vez que, os mais velhos passavam, espreitavam e seguiam o seu caminho...como nós.

Sinto que preciso de sair daqui por um tempo mais longo, mas o dinheiro não é muito...

"Nos entretantos", vou fazer uma lista de tarefas que todas nós deixamos para o verão: tirar os livros das prateleiras, limpá-los, colocar "à mão" aqueles que podemos (re)ler, arquivar a papelada (que destesto), mudar móveis (dizem que significa vontade de mudar a/de vida), pintar um armário que foi propositadamente esquecido, no verão passado.

Depois, volta-se ao descanso por mais 3 dias que, para o final  de mês de agosto, será na capital.

E as férias passam a correr.

Não tenho saudades nenhumas do trabalho.

Ah! Enquanto estou por casa, vejo os Jogos Olímpicos.

 

 

 

Pág. 1/10