Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

cantinho da casa

cantinho da casa

A juventude que passa

Há dias, escrevi um post sobre as minhas lembranças ,a propósito das muitas fotos que estavam na mesa da sala da minha irmã mais nova.

Dera falta de uma, a mais importante das minhas memórias.

Tenho ido a casa da minha irmã cuidar do gato, e lembrei-me de a procurar.

Nada, não estava no molho.

Ontem, voltei a casa e, numa das prateleiras, entre outras fotos que não vira, estava lá.

Fiquei tranquila. Pensara que a tinha perdido.

Trouxe-a.

Esta foto deve ter cerca de 14 anos e estão aqui todas as mulheres, mais jovens que eu, que fazem parte de uma vida que vivemos, aquando da noitadas de Verão, na discoteca, e as levava, no meu carro, ora para o Luziamar, ora para o Murdillo.

Aqui, a minha irmã era casada, e esta foto seria do aniversário do filho, agora a fazer 21 anos em Setembro.

Muitos acontecimentos, alguns dolorosos e irreversíveis,  marcaram as nossas vidas.

Vivemos agora outros momentos, outras aprendizagens, outras vidas.

Mais velhas, mais adultas, mais exigentes, mais responsáveis, mas acima de tudo mais mulheres.

 

 (da esquerda para a direita as amigas de longa data: minha irmã, Xana, Nelinha e eu)

 

 

 

 

Os craques

Aqui,  fiz um comentário sobre o José Mourinho e seu mal humor quando perde um jogo.

Este homem podia ser um pouco mais humilde, não acham?

Então, ontem, no final do jogo com o Barcelona, ele não se aproxima de um colaborador rival e toca-o no olho, como vingança?

Não sabe perder, este homem?

Acha que fica impune às câmaras?

Os craques têm a sua vez.

 

 

 

Compras

 Entrando no Sapo, vejo esta notícia.

Dia a dia se vê  nos jornais e TV notícias destas.

Fico preocupada. Os valores perdem-se, os jovens não receiam os conflitos, não receiam perder a vida, os adultos andam "esgotados"  e,  de repente, "ajustam-se" as contas por nada.

Há anos atrás, enquanto almoçávamos e/ou jantávamos, víamos as notícias, a única hora que se podia ver. Não havia canais de notícias, e estas passavam  na TV durante as refeições. Na rádio, sim , a qualquer hora. Mas não se via...

 Eram lidas pelos jornalistas, mas não tão apelativas como hoje, até que ,um dia, a minha mãe disse: "À hora das refeições não se vê televisão. Só vemos mortes, sangue, conflitos. Acabou! Esta hora é sagrada para as nossas refeições."

E acabou mesmo.

Depois o tempo passou, e tudo mudou.

Agora, se não vemos à hora do jantar, vemos a qualquer hora, em qualquer canal de cabo.

E as notícias são agressivas demais.

Chama-se muito à atenção, insiste-se nelas, continuamente.

Será que elas não despertam mais a agressividade nas pessoas?

Temos de nos esforçar para mudar os valores.

Os meios de comunicação têm de controlar as imagens que mostram.

Também detesto entrar num restaurante e ver famílias e /ou casais com os olhos virados para a televisão.

Estes momentos são de convívio, de alegria, de sorrisos.

E quando entrei aqui para ver os comentários, pensei escrever uma banalidade como, "Vou fazer umas compritas que necessito de levar para os meus poucos dias de férias".

Um bom dia para todos.

 

 

 

 

 

 

Relaxe

Ainda por cá, fui hoje à aula de hidroginástica.

Custou-me fazer alguns dos exercícios. Evitei saltar.A minha coluna anda dorida e como sei até onde devo ir, faço com calma.

Mas a aula foi boa.

Quando acabou, deixei-me estar uns minutos a flutuar e o pensamento fluir despreocupadamente.

Saí da piscina e fui para a hidromassagem.

Fez-me bem.

A Sofia foi de férias, eu estou por aqui, com a minha bricolage.

Grande parte das férias estive ocupada. Na próxima semana, é a minha vez de descansar.

E já só faltam 15 dias para o retorno à vida activa.

Estas férias sabem mais a trabalho que a descanso. A partir de hoje e até Domingo, vou dar de comer ao gato da Sofia. Que canseira!

Mas durante a minha ausência, vem o Duarte dar de comer à minha Kat.

Para descontrair uma das músicas das festas da Cidade 21, aqui, neste Cantinho.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

...

Tenho escrito aqui que estou de férias desde finais de Julho, mas ainda não consegui sair de casa para desfrutar do descanso, que tanta falta faz a quem trabalha.

A vontade de escrever no blog é nula.

Não sei se foi porque "perdi" metade das férias a fazer a ADD, que me sinto "oca".

Uma parte da família entrou de férias no início do mês, foi e regressou. Outra parte vai amanhã.  E eu continuo, por aqui.

Tento cumprir os meus desejos. Mas vou fazendo a meio gás.

Deleito-me a ler alguns blogs que adicionei nos meus favoritos, além daqueles que estão nos meus links.

Afinal não dou como perdido o meu tempo.

E o que estou a fazer a meio-gás, está aqui.

 

 

 

 

Um excelente corte

De uma blogger que tenho nos meus favoritos, recebi um mail com un vídeo que me deu o mote para escrever este post.

Com o "vício" que tenho de saltar de blog em blog, de moda e decoração, para além dos amigos que tenho aqui nos meus links, cheguei ao Brasil, onde conheci duas bloggers simpáticas com quem partilho os meus sorrisos e "cantinhos" das nossas vidas.

Quando ví o vídeo, pedi autorização à menina Lilly para me permitir escrever isto:

"O nosso país quer reduzir a despesa pública. As famílias Portugueses habituaram-se ao consumo excessivo de bens (des)necessários, e esqueceram-se que o futuro é já hoje, e a nossa vida e dos filhos deve ser pensada na poupança.

Então, e como mulher que também gosta de alguns excessos, mas nada que a deixe "despida" do vil metal, lembrei-me que nós podemos  contribuir para a descida da despesa pública, mas  não púbica, e que com certeza todos iriam gostar e agradecer.

A ideia é comprar dois bons pares de sapatos e duas carteiras, imprescindíveis nos acessórios da mulher.  Os vestidos,como mostra o vídeo, que temos para todos os dias, poderemos usar um de cada cor, com renda, com flores, às riscas, aos quadrados, de todas as marcas e, no Inverno, com um casaco preto, que dá um toque de elegância e glamour, completará o nosso visual.

Fica aqui a ideia, mas não se esqueçam de um pormenor fundamental: o desodorisante.

 

 

Divagando

Parece-me que o FCP entrou em alta.

Das 4 equipas que ficaram nos primeiros lugares da liga anterior, só ele marcou golos.

Sobre o meu post "desejos", o que consegui fazer.

Pois então, lixei, aspirei, limpei, apliquei o primário.

E fiquei por aqui.

Esta bricolage custa...dores nos braços e nas costas.

Mas poupo no dinheiro.

O resultado de tudo o que fiz vai ser aqui editado, brevemente.

E eu que nunca pensei ter jeito para isto.

Se me sentir com coragem, vou comprar esponja, tecido, máquina de grampos, e forro as cadeiras da sala.

Devagar, realizo os meus pequenos desejos.

Agora apetece"...