Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cantinho da Casa

Cantinho da Casa

Maria, a da Fonte

Maria Araújo, 25.04.10

Está a passar um programa alusivo aos acontecimentos antes e depois do 25 de Abril de 1974. Parece-me que este ano, o tema é a "homenagem à mulher portuguesa".

 Andava nos meus afazeres lá para dentro e ia escutando. Vinha espreitar uma ou outra voz que me soasse mais alto e despertasse alguma curiosidade em ver quem cantava.

De repente, escuto um hino, conhecido... Pensei:"isto diz-me qualquer coisa!"

Vim a correr, ao mesmo tempo que trauteava(embora não saiba a letra completa) o hino, quando digo para mim própria em voz alta:"o hino da Maria da Fonte". Não saí da sala.
Muito bem cantado por Vitorino, fez-me cair umas lagrimitas...Sempre que escuto este hino, sinto uma força interior, um mexer dos meus sentimentos. (No post anterior falei dos aerogramas, da ansiedade da minha mãe, e minha também visto que eu, embora jovem, preocupava-me com os filhos da guerra, com os irmãos, com os amigos).

Este hino é inigualável. E as mulheres das terras de Lanhoso são de garra, acreditem.

Eu sei.

 

 

 

HINO MARIA DA FONTE
 Viva a Maria da Fonte
Com as pistolas na mão
Para matar os cabrais
Que são falsos à nação
 É avante Portugueses
 É avante não temer
 Pela santa Liberdade
 Triunfar ou perecer
É avante Portugueses
É avante não temer
Pela santa Liberdade
Triunfar ou perecer
Viva a Maria da Fonte
A cavalo e sem cair
Com as pistolas à cinta
A tocar a reunir
É avante Portugueses
É avante não temer
Pela santa Liberdade
Triunfar ou perecer
Lá raiou a liberdade
Que a nação há-de aditar
Glória ao Minho que primeiro
O seu grito fez soar
 É avante Portugueses
 É avante não temer
 Pela santa Liberdade
 Triunfar ou perecer
É avante Portugueses
É avante não temer
Pela santa Liberdade
Triunfar ou perecer

 

4 comentários

Comentar post