Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Natal no cantinho

por Maria Araújo, em 07.12.09

 

 

 

 

 

 

Ontem fui com as minhas sobrinhas a casa da minha irmã mais nova para conversarmos sobre o Natal.

O ano passado foi aqui neste cantinho, como acontece de dois em dois anos.

Há algum tempo, num áparte sobre móveis e a vontade que tenho em mudar o que faz parte desta sala, uma das minhas sobrinhas comentou que nunca deveria desfazer-me desta mesa. No Natal acrescentamos mais duas "tábuas" para que elas dêem  espaço à mesa, às  bocas da família, agora menos numerosa.

O Natal sempre foi divertido aqui em casa. Os anos passam. Alguns dos membros da família estão em Paz. Os mais jovens, na idade de terem filhos, não geram rebentos.  

Os sobrinhos mais novos têm 13, 11 e 6 anos (este o mais malandro da família). Destes vem a Sofia, a minha sobrinha e afilhada.
Dos mais velhos, que são 8, vêm 5 na Ceia e,se for possível, vêm mais 2 no dia de Natal.

Anos houve em que era uma algazarra de brincadeira e excitação com a entrega das prendas.

Num dos anos, o meu irmão mais velho vestiu-se de pai Natal. Os filhos eram ainda crianças. Estavam aqui, penso eu, os 8 sobrinhos mais velhos. Saiu de casa por momentos, já vestido de pai Natal. Por volta da meia-noite, toca a campainha. As crianças silenciaram. Os olhos irradiavam alegria , os rostos corados de tanta excitação e ansiedade.

Abrimos a porta ao pai Natal. Com umas barbas longas, grande barriga, providenciada  para o momento, voz rouca, muito rouca, o meu irmão foi um autêntico personagem real no mundo da fantasia dos miúdos.

A entrega das prendas correu em alvoroço, sem nunca o pai Natal ter-se dado a conhecer.

Depois de entregue as prendas, saiu, e discretamente foi despir-se e voltou, sem que a criançada desse pela falta do pai/tio.

Desde então nunca mais houve um Natal como este.
Todos os Natais eram divertidos, mas como este não houve.

Uma das tradições aqui em casa é jogar o loto.

Depois da ceia, com o célebre bacalhau cozido, que nesta noite tem um sabor muito especial, com batatas, cebolas, e muita hortaliça, acompanhado de bom vinho tinto, vêm os doces.

Aqui, neste cantinho, fazem-se os doces de gerimú, que não podem faltar de modo algum, as rabanadas, a maioria não as come, os formigos, que eu detesto, o bolo de bolacha e o bolo-rei. Também há pão-de-ló húmido que, sinceramente, acho que devia ser comido na Páscoa, mas como a sociedade de consumo mudou os hábitos, e porque há quem não goste de bolo-rei, meteram-no como fazendo parte da doçaria de Natal.

No dia de Natal tem que haver o bavaroise de chocolate e uma boa salada de fruta, que eu não dispenso.

E para dar continuidade a esta noite que tradicionalmente era passada a jogar o loto a dinheiro, mas tendo a geração mais jovem acabado com este hábito, pois jantava-se tarde , entregava-se as prendas e depois entrava-se pela noite dentro a jogar Trivial e/ou Monopólio, há alguns anos que  foi posto de parte.

Ontem, a minha irmã mais nova RECLAMOU , para a noite de Ceia,  o imprescindível loto.

Recordámos o tempo, há mais de 28 anos.  em que, depois do jantar, vinham a este cantinho dois irmãos, grandes amigos da família, juntarem-se para esta noite de loto.

Quando entravam, a minha mãe dizia em tom de brincadeira:  "Lá vêm estes dois car*****, levarem o dinheiro todo ". Belos tempos que recordo com eterna saudade.

Quantas vezes, com coração apertado porque faltava um número para dizer "quinei", porque antigamente era designado de   "quino",  e um deles dizia :"já está! É meu!" E um "oh!" de desilusão, um levantar dos cartões após conferir o sortudo, a recolha do dinheirinho, o esfregar das mãos em tom de brincadeira, e mais uma rodada começava, para um novo estado de ansiedade.

Ontem lembrámos estes momentos.

E hoje, uma luz fez-se na minha mente." É o aniversário da esposa de um dos meus amigos",disse a mim mesma.

Cheguei a casa e liguei-lhe.

Além das novidades, falei-lhe nas lembranças destes momentos. Comentou ele: "sabes, ainda ontem estive aqui a lembrar as nossas idas de Natal a tua casa e do que a tua mãe dizia quando entravamos em tua casa."  Rimo-nos com saudosa alegria, mas emocionados.

Mas este ano vai haver loto. A dinheiro.

Vamos viver o Natal . Não vamos estar todos, mas vamos faver (re)viver uma tradição que  nunca devia ter sido arrumada.

Penso que vai ser um Natal sereno.

Cada coração presente vai lembrar, a seu jeito, aqueles que foram o seu pai, a sua mãe, o seu irmão, a sua irmã, os seus pais e os seus avós.

Início

Autoria e outros dados (tags, etc)


5 comentários

Imagem de perfil

De Maria Araújo a 10.12.2009 às 22:07

Desculpe responder hoje ao seu comentário,mas não pude fazê-lo mais cedo.
O Natal continua a ser alegre para as crianças, e até para nós, cada um vivendo-o como seu coração se sente. Também na hora das prendas ficamos excitados com o que vamos receber.
Mesmo que seja um chocolate, acredite que este adoça a alma.
Vive o Natal é viver mais uma vida, que não sabemos se se aguentará até ao próximo. Obrigado a todos pelos vossos comentários. Quando escrevi este post, nem sequer tencionava falar nos meus familiares, mas apenas no loto. Só que os meus dedos seguiram o sentimento que o meu coração pediu que escrevesse.
Beijinho a todos.
Sem imagem de perfil

De Calendas a 10.12.2009 às 20:49

Belíssimo post. Transportou-me direitinho para o Natal. Nem todos conseguem esta proeza de conseguir transportar os outros através da escrita. Tb gosto das estrelinhas, como fizeste esta proeza?

O meu Natal quase sempre foi estranho. Filha única, com uma única prima direita, passei anos e anos o Natal numa família que nem parece uma família de tão pequena que é e agora ainda mais. Por sorte a família do meu marido é grande, a minha prole aumentou também a graça do Natal. Agora já somos bastantes, entre filhos e sobrinhos e este ano temos um bebé novo, lol.
Sem imagem de perfil

De Carapau a 10.12.2009 às 16:19

Belo Natal no teu cantinho, onde, ao que parece, vai caber muita gente.
Fiquei a pensar em outros Natais e cheguei à conclusão que o tempo não volta para trás. Grande coclusão!!! A miudagem não é a mesma, os adultos também não, os tempos são outros.
Também no meu caso a família se vai reunir toda (e não somos muitos), mas muito sinceramente até preferia "saltar" o Natal e ficar cá no meu "cantinho".
Mas noblesse oblige...
Um beijo com votos de Bom Natal.

Atenção! Estão a cair estrelas no bacalhau e nos doces. Ainda te vão estragar a ceia. :-)
Sem imagem de perfil

De Rui da Bica a 08.12.2009 às 23:44

Excelente !
Autêntico Natal à antiga (não sei será o termo mais apropriado) ! O Natal é isso mesmo. Muita gente, toda a família, quanto mais crianças, melhor !
Tem o seu lado nostálgico para os mais velhos, mas compensado pela alegria dos mais novos, principalmente quando da distribuição das prendas. E nesta altura até se sente também a ansiedade disfarçada dos mais velhos aguardando impacientemente o que lhes vai "tocar".
Nesta noite a "mesa" é também importante pelas iguarias "dispensadas" durante um ano de "ausência" de muitas delas.
É assim o Natal, para mim, mais que tudo, a reunião da família. No meu caso, 14 !

Nota. Um dia destes vou postar, como fui bem enganado pelo meu pai, relativamente ao "Pai Natal".

Beijo.
.

Imagem de perfil

De Tixa a 08.12.2009 às 12:14

Ola

é sempre tão bom ter a familia reunida e aqueles amigos mais próximos....
A cada ano que passa parece que a mesa fica mais pequena, uns decidem ir para o estrangeiro, outros ficam pelas suas próprias casas pois já constituiram também a sua própria família...
mas a alegria de ver os mais pequenos a abrir as prendas é sempre a mesma, ver os seus olhos brilharem e ver como sonham com o que está dentro do embrulho...
aqui por estes lados a tradiçao é um bom jogo de cartas/monopolio e umas boas conversas sobre tudo e mais alguma coisa :)

beijocas grandes e um bom feriado

Comentar post



foto do autor


o meu instagram


2º desafio de leitura

desafio


Desafio - Foto da Semana


10 anos



Encontros - eu fui

IMG_2230 (2).JPG MARCADOR


Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D