Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



um almoço em Ponte de Lima

por Maria Araújo, em 18.04.17

Do grupo do ano passado cinco pessoas não puderam ir ao almoço.

Fomos nove, em dois carros.

O restaurante fica a curta distância da saída da auto-estrada.

IMG_2002.JPG

Um restaurante modesto,  o átrio com belas flores, o interior bem arranjado.

As entradas vieram para a mesa: favas estufadas, pataniscas, chouriços grelhados e broa.

Vinho tinto maduro.

O arroz de sarrabulho veio no tacho, os rojões em travessas regionais.

IMG_1999.JPG

Estava bom. Comemos bem.

Para sobremesa pedimos, pudim à Abade de Priscos pêra borrachona, gelado..

Bem servido. Contudo, não se comparava à  saudosa gastronomia do restaurante do senhor Cunha ( fica na nossa memória os bons pratos que cozinhava).

Conversa agradável e riso, muito riso

IMG_2014.JPG

Depois do almoço fomos dar um passeio pelo centro de Ponte de Lima.

O cinzento do céu e a temperatura agradável convidavam a fazermos o percurso da avenida dos plátanos, na margem direita do rio Lima onde se viam os amantes da canoagem que ora subiam ora desciam o rio.

IMG_2035.JPG

IMG_2032.JPG

IMG_2041.JPG

IMG_2045.JPG

IMG_2050.JPG

IMG_2049.JPG

IMG_2053.JPG

Estavamos em cima da hora para o regresso a casa.

Amanhã volta a azáfama da escola.

Os almoços ou jantares não são de mais. São os possíveis e com pessoas que sabem conviver.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Início

Autoria e outros dados (tags, etc)

Lisboa é...

por Maria Araújo, em 20.11.16

muito mais interessante nesta época do ano.

Menos turistas, anda-se melhor nos transportes e nas ruas.

Pena que há muitas obras e atrasa os transporte.

Receei não chegar a Santa Apolónia a horas de apanhar o Alfa para Braga.

Fui ver a loja COS com uma linha intemporal, linda, com peças que são o meu estilo, fiquei encantada com a colecção.

Mas são peças caras, porém, de boa qualidade. 

IMG_1032.JPG

IMG_1030.JPG

Desci a avenida,  passei a estação do Rossio, mais à frente encontrei a loja Mundo Fantástico da Sardinha.

A loja está um pouco espalhafatosa, mais parecia uma loja de brinquedos, mas delirei com as paredes cobertas com latas de sardinhas.  Divididas por décadas, cada ano tem registado um acontecimento importante e um nascimento célebre que marcaram esse ano:

IMG_1078.JPG

 

IMG_1076.JPG

IMG_1065.JPG

 O 25 de Abril

IMG_1069.JPG

 Portugal vencedor do Europeu de Futebol

IMG_1062.JPG

Descolinização da Colónias Portuguesas.

Ano de nascimento da minha primeira sobrinha

IMG_1047.JPG

Gosto de passar no MUDE ( em obras) e ver o que está em exposição, segui para a Praça do Comércio.

IMG_1084.JPG

E lembrei-me que o sol estaria a pôr-se, fui na direcção do rio.

IMG_1090.JPG

 Uma banda tocava e cantava samba, a senhora idosa  dava show de dança,  os transeuntes paravam para ( a) ver a banda.

IMG_1095.JPG

 E foi então que a máquina fotográfica entrou em acção perante o lindíssimo pôr-do-sol ( fotografias do meu iphone, neste post)

IMG_1109.JPG

IMG_1103.JPG

IMG_1105.JPG

IMG_1116.JPG

Segui pela rua Áurea, este lindo edifício, antigo Banco Totta e Açorescaptou-me a atenção.

Passei em A Padaria Portuguesa, era hora de lanchar, não havia pão de sementes, comi uma torrada de pão saloio e um pingo.

O pingo chegou primeiro. A torrada demorou cerca de 15 minutos e torrada demais. Se não estivesse paga, não esperava por ela (para a fama que A Padaria tem, o serviço não é nada de especial ).

IMG_1122.JPG

As decorações de Natal começam a aparecer, dão vida à noite nas ruas. 

IMG_1136.JPG

IMG_1138.JPG

 

No dia seguinte fui à consulta de manhã, não foi demorada, saí mais cedo do que imaginara.

Marcara viagem de regresso para as 16h, tinha tempo para dar um salto ao MAAT. 

Na paragem do autocarro, um funcionário da carris ajudava os estrangeiros.

Lembrei-me que não é costume haver fucionários por ali, perguntei qual o transporte que deveria apanhar para Belém. Informou-me que tinha o eléctrico e que estava ali para vender bilhetes.

E foi quando contei que há dois anos e em Abril passado, fora a Belém com amigas e que os autocarros estavam cheios não conseguiramos chegar à máquina para obter os bilhetes.

Explicou-me que a venda de bilhetes na paragem começou em setembro, porque as pessoas queixavam-se disso e do receio de pagarem multa. 

Aproveitei para perguntar qual o autocarro que deveria apanhar quando saísse de Belém e em direcção a Santa Apolónia.

O "28", respondeu-me.

Agradeci todas as informações, vendeu-me o bihete para o eléctrico, que achei muito caro. Paguei 2,85  ‎€.

Fui ao MAAT, não vi o interior, apenas queria fotografar.

IMG_1143.JPG

IMG_1146.JPG

IMG_1154.JPG

IMG_1155.JPG

IMG_1159.JPG

IMG_1161.JPG

IMG_1165.JPG

IMG_1172.JPG

IMG_1173.JPG

IMG_1181.JPG

IMG_1183.JPG

IMG_1186.JPG

O tempo ameaçava chuva, decidi comer algo leve antes de apanhar o autocarro "28".

Fui ao café restaurante à saída do espaço MAAT. 

Oito funcionários que contei. Três do lado de dentro do balcão, dois do lado de fora, os restantes na cozinha ( vieram à porta, vi-os), poucos clientes almoçavam, esperei vinte minutos pela tosta.

Quando o simpático funcionário a trouxe à mesa, pediu desculpa e justificou que a tostadeira estava avariada. 

Mas compensou. A tosta vinha companhada de umas batatas fritas que me fizeram esquecer o tempo de espera.

IMG_1187.JPG

Quando deixei o restaurante, chovia bastante. Dirigi-me para a paragem.

Encontrei o mesmo funcionário da carris com quem falara de manhã. Falava ao telemóvel,  perguntei ao colega se aquela era  a paragem do autocarro "28".

"Não, é aquela ali", respondeu-me.

Cerca de quinze minutos depois, vejo ao longe o autocarro 728. As pessoas entraram e, de repente, pensei: "Será que é este o  meu autocarro?" 

Dirigo-me à porta, fiz a pergunta ao condutor, que  não me deu resposta, fechou-a e arrancou. 

Olhei o placard que indicava o tempo de espera dos próximos autocarros. Não havia nenhum "28".

Consultei o mapa na paragem. Estava lá o número 728. Os meus olhos seguiram as paragens e lá estava Santa Apolónia.

Fiquei lixada. Ninguém diz o número completo. Se o autocarro é o setecentos e vinte e oito, porque dizem vinte e oito?

Passou o 728 na direcção oposta, volto ao placard que indicava sete  minutos para chegar à minha paragem.

Calculei que iria dar a volta perto dos Jerónimos, tem paragem por alguns minutos onde entram os estrangeiros. A senhora ao meu lado comentou que se viesse cheio não pararia.

"Como?!", comentei. " Tenho de apanhar o comboio, nem que me meta à frente, ele tem de parar."

Observei de novo o placard, os minutos que faltavam eram os mesmos, aquilo não avançava (não sei que raio de sistema de contagem dos minutos é aquele. Um minuto demora três a passar, bolas!). 

Passaram quinze minutos desde que ele passara no sentido oposto, chegou.

Diz a senhora: " Não vem cheio, tem sorte".

Entrei, ia dizer o destino, comentou a condutora: " não precisa dizer para onde vai, é tarifa única, paga 1,85 €"

"Bolas", comentei para os meus botões " no eléctico paguei 2,85‎€, aqui tem um percurso maior e pago 1,85 ‎€?"

E lá partiu.  Contente porque o trânsito andava, embora com muitas paragens, eis que após passarmos a Praça do Comércio,vê-se a confusão das obras.  E o autocarro não avançava. E eu a perder a paciência.

Mas chegámos.

Chovia imenso. A maioria dos passageiros saiu em Santa Apolónia.

Faltavam quinze minutos para o Alfa partir.

Aos senhores da carris, por favor, não confundam as pessoas. 

Se alguém quer saber qual o autocarro que deve apanhar, não digam, no caso, o "28". Digam o "728".

Estava sujeita a perder o comboio.

 

Início

Autoria e outros dados (tags, etc)

a magia do Porto

por Maria Araújo, em 08.10.16

tem um sabor especial visto do rio Douro.

IMG_0690.JPG

IMG_0738.JPG

IMG_0694.JPG

IMG_0709.JPG

IMG_0726.JPG

IMG_0732.JPG

IMG_0736.JPG

IMG_0729.JPG

IMG_0731.JPG

IMG_0739.JPG

 

Início

Autoria e outros dados (tags, etc)

"Mas vêm aí com tudo"

por Maria Araújo, em 21.08.16

images.png

 

 

No jornal da RTP1 foram entrevistados vários brasileiros, inclusive miúdos de uma favela bem perto da cidade olímpica, e estrangeiros sobre os Jogo Olímpicos e a segurança no Rio de Janeiro.

Todos estavam de acordo que o Rio estava bonito, que ninguém temia nada, mas acabados os jogos voltaria tudo ao antes: a violência, o crime, a insegurança, o medo.

Há minutos, recebo uma mensagem no whatsapp:

 

"Já tenho saudades das Olímpiadas. Foi um momento único no Rio de Janeiro. Agora vem a depressão.

Crise política e financeira e de segurança estiveram esquecidas até agora. Mas vêm aí com tudo".

 

Palavras da minha sobrinha, que vive no Rio, e não deixou de ver e apoiar alguns dos atletas portugueses.

Voltam as preocupações da sua segurança, à nossa família.

 

 

 

 

Início

Autoria e outros dados (tags, etc)

450 anos do Rio de Janeiro

por Maria Araújo, em 02.03.15

 

Sem Título.png

 

 

 

 

Início

Autoria e outros dados (tags, etc)

a minha Sony

por Maria Araújo, em 16.05.14

só envia fotografias para o tablet mas para o computador, nada!

as minhas primeiras fotos, no passado domingo, no Porto.

gosto do Porto e de  Lisboa, duas grandes cidades cheias de luz e esplanadas junto aos rios, os lugares ideais para umas bebidas  naturais e refrescantes.

e este mês de maio está como gosto.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Início

Autoria e outros dados (tags, etc)

"Vejo-vos no Rio, um dia destes!"

por Maria Araújo, em 10.01.14

Um mês depois de o meu sobrinho neto, de 18 meses,  chegar do Rio de Janeiro para passar o Natal com a família do pai, na Guarda, e a família da mãe, aqui, neste cantinho, foi hoje o dia de me despedir dele(s).

O fim de semana vai ser no Porto com os avós paternos e domingo de manhã embarcam diretos ao Rio.

Vou ter saudades. É o meu primeiro sobrinho neto. A mãe andou aqui por casa desde bebé, gostaria de tê-lo também, agora que tenho tempo disponível, e dar continuidade às minhas pequenas tarefas de babby sitter, como outrora, quandos os meus sobrinhos eram crianças.

A vida destes jovens, nestes últimos quatro anos, tem sido do outro lado do Atlântico.

Gostariam eles de ficar, com certeza. E mesmo que digam que o Rio é o paraíso, o coração fica cá em Portugal.

As nossas despedidas são um beijinho como se fossemos para nossas casas, simplemente, e amanhã nos veremos.

Hoje, comenta a minha sobrinha: "Agora és tu que tens de lá ir. Prometeste que vais este ano."

E sorri.

Alguns passos dei, virei-me para trás e acenei-lhes: "Vejo-vos no Rio, um dia destes!"

Não sei quando, mas está bem. O projecto de viagem que tinha decidido em 2013 fora adiado para este ano.

Um dia destes, no skype, combinamos. Mas a decisão tem de ser tomada quase de impulso e ser ela, a minha sobrinha, a marcar a viagem para que eu não tenha tempo de lhe dizer "não".

Tenho eu coragem, 7 anos depois da minha viagem a Nova Iorque,  de voltar a atravessar o Atlântico?

Vamos envelhecendo, temos outros receios.

 

 

 

 

 

 

Início

Autoria e outros dados (tags, etc)

No masculino

por Maria Araújo, em 06.10.13

ontem, nas ruas cheias de vida do Porto e Gaia.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Início

Autoria e outros dados (tags, etc)

Jornadas Mundiais da Juventude

por Maria Araújo, em 28.07.13

Enquanto passa na RTP Informação, em direto, a missa que completa a visita do Papa Francisco, ao Rio de Janeiro, escolhi algumas das fotos que encontrei, associando as frases por ele ditas, ao longo da semana,  durante as Jornadas Mundiais da Juventude.

 

Pope Francis greets the crowd as he rides in the popemobile along Copacabana Beach in Rio de Janeiro, July 26, 2013.   REUTERS-Pilar Olivares

 

"Como é bom ser acolhido com amor, generosidade e alegria"

 

Catholic faithful are reflected on the windows of a hotel as they crowd the streets awaiting for the arrival of Pope Francis at Copacabana beach in Rio de Janeiro, July 25, 2013.   REUTERS-Sergio Moraes

 

"Não há esforço de "pacificação" duradouro com uma sociedade que abandona parte de si mesma."

 

Pope Francis poses for a picture with the Brazilian military police outside the Metropolitan cathedral in Rio de Janeiro July 25, 2013. Pope Francis is on the fourth day of his week-long visit for World Youth Day. REUTERS-Stefano Rellandini

 

"Não se cansem de trabalhar por um mundo mais justo e solidário."

 

Pope Francis greets faithful as he arrives at the shrine of the Madonna of Aparecida, whom Catholics venerate as the patroness of Brazil, in Aparecida do Norte, Sao Paulo State, July 24, 2013.  REUTERS-Stefano Rellandini

 

"Tudo aquilo que se compartilha, se multiplica"

 

Pope Francis shows the statue of the Madonna of Aparecida, who Catholics venerate as the patroness of Brazil, in Aparecida do Norte, Sao Paulo State, July 24, 2013. REUTERS-Stefano Rellandini

 

"Peço um favor, com jeitinho, rezem por mim."

 

Nuns and sunbathers wait for the arrival of Pope Francis on Copacabana beach in Rio de Janeiro, July 26, 2013. REUTERS-Ricardo Moraes

"Os jovens têm que sair e se fazer valer, sair a lutar pelos seus valores."

 

Nuns and sunbathers wait for the arrival of Pope Francis on Copacabana beach in Rio de Janeiro, July 26, 2013.   REUTERS-Ricardo Moraes

 

"Bote fé, que a vida terá um novo sabor. Bote fé, bote esperança e bote amor."

 

A priest from Argentina plays soccer on Copacabana beach where Pope Francis will return for a Via Crucis at night in Rio de Janeiro, July 26, 2013.  REUTERS-Sergio Moraes

 

"A verdadeira riqueza não está nas coisas, mas no coração."

 

Soldiers arrive to take up position before the arrival of Pope Francis at Copacabana beach in Rio de Janeiro, July 26, 2013. REUTERS-Sergio Moraes

 

"A violência só pode ser vencida a partir da mudança do coração humano."

 

People gather at Copacabana beach where Pope Francis will return for a Via Crucis at night in Rio de Janeiro, July 26, 2013.  REUTERS-Sergio Moraes

 

"Quero que saiam fora. Quero que a igreja saia às ruas."

 

Pope Francis waves as he leaves Guanabara Palace where he attended a welcoming ceremony in Rio de Janeiro, July 22, 2013.   REUTERS-Ricardo Moraes

 

" Gostaria que minha passagem pelo Rio renovasse a fé de todos em Cristo e na igreja."

Início

Autoria e outros dados (tags, etc)

O Carnaval passou, os Óscares também

por Maria Araújo, em 25.02.13

mas na selva ainda se canta e se dança "Rio" , o FILME.

Feel the Rythm.

Belo! Belíssimo.

 

Início

Autoria e outros dados (tags, etc)



desafio temático de fotografia

20396075_DY5aH.jpeg

6º Encontro Bloggers

6º. Encontro Bloggers (selo v1).jpg

2º desafio de leitura

desafio



Outro cantinho



Encontros - eu fui

IMG_2230 (2).JPG MARCADOR


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D