Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




A malabarista

por Maria Araújo, em 31.08.11

Onde está a minha cabeça?

Não é que tinha uma consulta de oftalmologia, marcada há 1 mês, e não era hoje?

Na 2ª Feira, recebi mensagem a confirmar a consulta. Não a li, porque não tinha intenção de faltar.

Hoje, fui mais cedo para a Póvoa de Varzim a fim de conseguir uma consulta de clínica geral, uma vez que a médica estava de urgência, o que consegui logo após a hora do almoço. Teria de regressar às 17:30 h para a consulta de oftalmologia.

Andei a "queimar" 3 horas, entre as 14:30 e as 17:30. O tempo estava agradável, fui dar uma volta pela beira-mar.

Quando regressei à clínica, notei uma expressão esquisita da funcionária a olhar o computador, quando, de repente, me diz: "A consulta não está marcada para hoje, mas para ontem".

Não queria acreditar no que ouvira.

Então tinha o registo da consulta afixada na porta do frigorífico, confirmei a hora e não me apercebi da data?.

Perguntei: "Tenho de pagar a consulta?" (em tempos, a regra da clínica era que, em caso de ausência do utente, este teria de pagar a consulta por inteiro).

Pelos vistos, as regras mudaram. Não tinha de pagar nada (espero que não me mandem a conta por correio).

Nunca tal me acontecera. Aliás, eu não me esqueci. Eu convenci-me que a consulta era dia 31 de Agosto. E nem dei importância ao registo.

Tentaram a consulta para hoje, mas era impossível. Uma  regra da clínica, não marcar quando o médico tem cirurgias.

Então, fui falar com a assistente. Como tinha feito o laser há 1 mês e o médico queria ver como estava a vista, perguntei se não seria tempo de mais sem ser observada (a consulta ficou marcada para 15 de Outubro).

E regressei a casa chateada comigo mesma, pois nunca faltara a uma consulta.

Quando não posso ir, desmarco com tempo.

E, quando cheguei a casa, saindo do carro para abrir o portão que dá acesso à garagem, encontrei a minha vizinha do andar de cima. Parou um pouco a falar comigo, sobre as férias e o tempo que tem feito neste Verão, quando olho para a minha varanda, pego na máquina fotográfica, que por acaso a tinha no saco, e "click!":

 

 

 

 

 

 

A Kat malabarista! Não queria acreditar.

E segundo a minha vizinha, não é a primeira vez que ela faz isto.

A minha gata é uma atrevida, selvagem, desafiadora.

 

 

 

Início

Autoria e outros dados (tags, etc)

O vinil

por Maria Araújo, em 30.08.11

Nos anos em que o meu pai adorava comprar tudo quanto as Selecções do Reader's Digest lhe enviava, íamos usufruindo de alguns produtos, que não deixavam de ser interessantes.

Tinhamos um móvel rádio e gira-discos que mais tarde nos desfizémos dele porque já não se usava.E os discos de 33 rotações? Nem existem. E eram muitos (que grande asneira!).

Nunca mais se ouviu discos de vinil aqui em casa.

Os anos passaram e o meu irmão mais novo casou. A prenda dos amigos foi um gira-discos.

Os CD deram lugar ao vinil, novos aparelhos foram comprados e o gira-discos ficou arrumado...até há alguns anos.

Pedi ao meu irmão que me desse o aparelho pois com os discos de vinil que o meu pai tinha coleccionado, gostaria de recordar algumas músicas.

Só que o aparelho não funcionava.

Mas eu trouxe-o.

Esteve guardado numa das prateleiras da estante do meu escritório, até há 2 anos, quando descobri um senhor que arranjava este tipo de aparelhos.

Contente por realizar o meu desejo, quando pus o aparelho a funcionar, "nada".

Faltava a agulha. E o senhor não me informara.

E ficou aqui no móvel, junto ao televisor, até que me lembrasse de tentar encontrar uma agulha.

Um belo dia, fui à loja onde habitualmente compro os electrodomésticos e falei no assunto.

Não tinham, mas conheciam alguém no Porto que vendia.

E lá veio ela.

Experimentou-se. Ouvia-se mal, mas o meu sobrinho fez uma ligação às colunas da aparelhagem e "boa, conseguimos!"

O meu pai tinha uma colectânea de música Brasileira e lembrei-me de pôr um dos LP.

Mas a colectânea não estava/está junto das outras.

Procurei, perguntei... Nada.

Há pouco, decidi ver o que tenho em vinil e descobri que de facto os discos existiram porque tenho algumas das capas, mas os discos são outros.

Esqueci o assunto, porque não sei quem a levou daqui de casa, e abri as outras colectâneas.Músicas dos anos 50, 60 e 70, música clássica, música de Artur Rubinstein, além de discos que não pertenciam a meu pai.

Liguei o gira-discos e escutei o LP de músicas dos anos 50.

Li  a lista de cantores. Alguns nomes esquecidinhos! (Johnny Cash, "A boy named Sue"; Neil Sedaka, "Oh!Carol";  Petula Clark, "Sailor";  The Marmalade,"Ob-la-di, Ob-la-da"; Los Bravos," Black is black";   Mungo Jerry, "In the summertime"; Status Quo, "Caroline"; The Carpenters, "Yesterday once more"...), entre muitos outros que já nem sei quem são.

Vejamos então as capas dos Golden Hit Parade (está em falta o LP de 1966-1967, que emprestei a um dos meus sobrinhos).

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fui procurar no Youtube alguns destes cantores e:

 

http://www.youtube.com/watch?v=WOHPuY88Ry4&ob=av2n

 

http://www.youtube.com/watch?v=aHm7PnCCd4E

 

http://www.youtube.com/watch?v=Tqgwnv0HCk8 (adoro, ainda)

 

http://www.youtube.com/watch?v=ERy5sp3-jf0

 

http://www.youtube.com/watch?v=6BM3j9pKXJ8&ob=av2n    (adorava esta)

 

http://www.youtube.com/watch?v=_Kev9hhI7V8  ( esta, ainda mais)

 

http://www.youtube.com/watch?v=jZHH7gsKbE0

 

http://www.youtube.com/watch?v=YTaWayUE5XA

 

 

 

Recordar é (re) viver, nos LP da família.

 

Início

Autoria e outros dados (tags, etc)

O KIT

por Maria Araújo, em 30.08.11
 
 
 
 
Parece-me que fica completo este artigo que recebi por e-mail.   Clica neste link:  http://cantinhodacasa.blogs.sapo.pt/328350.html
 
 
 
 
 

Início

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

Os animais

por Maria Araújo, em 29.08.11

Os 3 dias que passei em Monção foram agradáveis, mas poderiam ter sido melhores se o tempo ajudasse. Valeram as termas, com a sua
bela piscina de jactos, onde eu passava lá o final das tardes.

Sempre com a preocupação na minha Kat, que ficara sozinha aqui em casa, mas não abandonada, as noites foram mal dormidas.

E quando amanhecia, pensava nela. Ficava mais tranquila durante o dia.

Na 4ª feira a empregada esteve cá a tarde toda, e na 5ª feira, o Duarte, meu sobrinho, veio fazer-lhe alguma companhia e cuidar dela.

Ontem, soube pela minha irmã que a empregada lhe contara que a bichinha vomitou, na 4ª feira, quando veio cá arrumar a casa.

E na primeira noite pensei nisso. Tive um pressentimento que a Kat estaria com saudades minhas e não estava bem.

Quase sempre ela me espera no hall, quando sente que estou a chegar.

De regresso a casa,  chamei-a : “Kat, minha ratuxa, onde estás?”

Fui à sala, à varanda, e nada. Procurei-a nos lugares mais óbvios, onde ela gosta de estar.

Estava deitada em cima da tábua de passar a ferro. Fiz-lhe umas festinhas, falei com ela. E ela olhava-me com ar de zangada.

Ontem à noite, escondia-se para não ir para a marquise, onde dorme.

Chamei-a, pus-lhe comida, fugia de mim, escondia-se debaixo do armário, no hall.

Desisti. Deixei tudo aberto, fui para o meu quarto, fechei a porta e deitei-me.

De noite, pareceu-me ouvir um ruído de objecto que caiu.

Levantei a cabeça, tentei escutar passos. Silêncio, apenas.

Teria sonhado?!

De manhã, saí do quarto e estava tudo direito, nada no chão. Olhei para a sala de estar e deitada no banco predilecto, estava a Kat, sossegadinha.

Hoje passou a tarde no cesto dela.

Custa muito deixar os animais. Tive  quem viesse a casa cuidar dela,mas as noites foram uma grande preocupação.

Como os animais sentem a nossa ausência!

Acho que da próxima vez, alguém vai ter de ficar aqui em casa.

E ela percebe quando saio e regresso, por pouco tempo.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Início

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

Acabamentos

por Maria Araújo, em 28.08.11

Um fim de semana monótono. Não apetece fazer nada.

Porém, subi e desci os escadórios do Bom Jesus do Monte e fui jantar com os meus irmãos e os filhotes, que não páram de jogar a bola para onde quer que vão.

Hoje, fui caminhar.Lá estavam eles, no campo de jogos, a jogar futebol.

Passei pelo Aki para ver puxadores para o móvel que recuperei. Nada de especial.

Vi também os preços dos agrafadores. Estou a pensar forrar as cadeiras da sala.

Preciso de ir ao Leroy Merlim e ao Ikea. Com certeza que encontro tecidos e  puxadores mais bonitos e em conta.

E gostaria de o fazer antes do regresso às aulas.

4ª feira é o dia ideal. Tenho uma consulta na Póvoa de Varzim.

Os planos estão feitos. Se vou cumprir, a ver vamos.

 

 

Início

Autoria e outros dados (tags, etc)

A tua idade

por Maria Araújo, em 26.08.11

Há cerca de 15 dias, recebi este teste.

Façam-no.

E quero os vossos comentários.

 

 

 

Início

Autoria e outros dados (tags, etc)

O que penso...

por Maria Araújo, em 26.08.11

quando um "pedinte" está junto aos semáforos...

O e-mail que recebi.

Agora imaginemos os arrumadores.

Fui ver o valor da moeda real:

 

 

 

considerando o valor médio do real, em euros

 

MÉD             0,43027   0,43147

 

 

{#emotions_dlg.meeting}

 

 

MATEMÁTICA DE MENDIGO

 

Tenho que dar os parabéns ao estagiário que elaborou essa pesquisa, pois o resultado que ele conseguiu obter é a mais pura realidade.

Preste atenção...

Um sinal de trânsito muda de estado em média a cada 30 segundos (trinta segundos no vermelho e trinta no verde).

Então, a cada minuto um mendigo tem 30 segundos para faturar pelo menos R$ 0,10, o que numa hora dará:

60 x 0,10 = R$6,00.

 

Se ele trabalhar 8 horas por dia, 25 dias por mês, num mês terá faturado: 25 x 8 x 6 = R$ 1.200,00. (516,00 euros)

 

Será que isso é uma conta maluca?

Bom,6 reais por hora é uma conta bastante razoável para quem está no  sinal, uma vez que, quem doa nunca dá somente 10 centavos e sim 20, 50 e 
às  vezes até 1,00. Mas, tudo bem, se ele faturar a metade:

 

R$ 3,00 por hora terá R$600,00  no final do mês, que é o salário de um estagiário com carga de 35 horas semanais ou 7 horas por dia.

Ainda assim, quando ele consegue uma moeda de R$1,00 (o que não é raro), ele pode descansar tranquilo debaixo de uma árvore por mais 9
viradas do  sinal de trânsito, sem nenhum chefe pra 'encher o saco' por causa disto.

 

Mas considerando que é apenas teoria, vamos ao mundo real.

De posse destes dados fui entrevistar uma mulher que pede esmolas, e que  sempre vejo trocar seus rendimentos na Panetiere (padaria em frente ao  CEFET ). Então lhe perguntei quanto ela faturava por dia. Imagine o que  ela respondeu?

É isso mesmo, de 35 a 40 reais em média o que dá (25 dias por mês) x 35  = 875 ou 25 x 40 = 1000, então na média R$ 937,50 (403, 12 euros) e ela disse que 
não mendiga 8 horas por dia."

 

Moral da História :

 

É melhor ser mendigo do que estagiário (e muito menos PROFESSOR), e pelo  visto, ser estagiário e professor, é pior que ser Mendigo...

Se esforce como mendigo e ganhe mais do que um estagiário ou um  professor.

Estude a vida toda e peça esmolas; é mais fácil e melhor que arrumar emprego.

 

E lembre-se :

Mendigo não paga 1/3 do que ganha pra sustentar um bando de ladrão.

 

Viva a Matemática!

 

Que país é este/ esse?

 

 

 

 

Início

Autoria e outros dados (tags, etc)

Um cheirinho a...

por Maria Araújo, em 24.08.11

 

ALVARINHO

 

 

 

 

Com pouco jeito para fotos.

Só não provei, porque eram 11 horas...

Amanhã vou ao Palácio da Brejoeira.

 

 

Início

Autoria e outros dados (tags, etc)

Deu-la-deu

por Maria Araújo, em 23.08.11

Pelas terras de Deu-La-Deu, cá estou eu no hotel , depois de um jantar agradável e um vinho da casa com mistura de Alvarinho, digo-vos que este 1º dia foi demais!

As termas são fantásticas, jactos de água por todos os cantos da piscina, camas especiais de massagem, e um lugar de relaxe, onde , no tecto, se vêem luzes minúsculas, que ora são brancas, ora passam a vermelhas, onde a música completa o ambiente sossegado.

Adorei!

Amanha de manhã, vou caminhar e ver o que há por estas terras do Norte de Portugal.

Ah! Estas pessoas são muito simpáticas.

 

Início

Autoria e outros dados (tags, etc)

O descanço

por Maria Araújo, em 22.08.11

 

 

 

 

 

 

E, entretanto, o miminho da Miss Pepper.

 

selito.jpg

 

Para quem quiser levar.

 

Até Sábado.

 

 

 

 

 

Início

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pág. 1/4



foto do autor


instagram@mariaaraujo


desafio temático de fotografia

20396075_DY5aH.jpeg

2º desafio de leitura

desafio



Encontros - eu vou

eu 1..jpg encontro 3º Encontro.png 4ª Encontro.png Selo 5º Encontro.PNG 6º. Encontro Bloggers (selo v1).jpg

Encontros - eu fui

IMG_2230 (2).JPG MARCADOR

Outro cantinho





Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D